Emrullah Gulusken, 47 anos, foi retirado da sua casa em Malmo no domingo, após a sua filha, Leila, ter pedido ajuda através dos media sociais.

Na mensagem, referiu que o seu pai foi enviado para casa apesar do agravamento do seu estado de saúde, indicou a agência estatal turca Anadolu.

Gulusken e os seus três filhos foram transportados para Ancara, onde se encontram hospitalizados, precisou a Anadolu. As autoridades suecas não comentaram este caso.

“Querida Leila, escutámos a tua voz… A nossa ambulância aérea descola às 06:00 e vamos a caminho da Suécia”, referiu na manhã de domingo, através de mensagem Twitter, o ministro da Saúde, Fahrettin Koca. “O nosso hospital, os nossos médicos, já aguardam [a chegada] de teu pai”.

Desde o início do surto da pandemia da covid-19, em março, a Turquia repatriou cerca de 40.000 cidadãos de 75 países, segundo os números do ministério dos Negócios Estrangeiros.

O país regista oficialmente um total de 2.805 mortes e 110.130 infeções confirmadas.

De acordo com a Universidade Johns Hopkins, a Turquia é o sétimo país do mundo com mais infeções confirmadas, mas diversos especialistas admitem que o número global é superior ao anunciado pelo Governo, à semelhança do que sucede em muitos outros países.

Na Turquia, foram testadas até ao momento cerca de 890.000 pessoas.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 206 mil mortos e infetou quase três milhões de pessoas em 193 países e territórios.

Perto de 810 mil doentes foram considerados curados.

Os Estados Unidos são o país com mais mortos (54.877) e mais casos de infeção confirmados (cerca de 965 mil).

Seguem-se Itália (26.644 mortos, mais de 197 mil casos), Espanha (23.521 mortos, mais de 209 mil casos), França (22.856 mortos, cerca de 162 mil casos) e Reino Unido (20.732 mortos, perto de 153 mil casos).

Por regiões, a Europa soma mais de 124 mil mortos (mais de 1,3 milhões de casos), Estados Unidos e Canadá mais de 57 mil mortos (mais de um milhão de casos), Ásia mais de 8.000 mortos (mais de 204 mil casos), América Latina e Caribe mais de 8.000 mortos (quase 170 mil casos), Médio Oriente quase 6.400 mortos (mais de 156 mil casos), África mais de 1.400 mortos (quase 32 mil casos) e Oceânia 109 mortos (mais de oito mil casos).

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.