Em Wuhan, cidade do centro do país onde o novo coronavírus foi descoberto, foram registados 136 novos casos no fim de semana, enquanto as autoridades anunciaram dois casos em Pequim e um na província de Cantão.

Esta nova estirpe de coronavírus está a causar alarme social, devido à sua semelhança com os sintomas do Síndrome Respiratório Agudo Severo (SARS) que matou quase 650 pessoas na China continental e em Hong Kong em 2002-2003.

Novo coronavírus: o que se sabe até agora
Novo coronavírus: o que se sabe até agora
Ver artigo

Os coronavírus são uma grande família viral, conhecidos desde meados dos anos 1960, que causam infeções respiratórias em seres humanos e outros animais. Geralmente, as infeções por coronavírus causam doenças respiratórias leves ou moderadas. No entanto, podem também causar infeções graves.

O novo coronavírus identificado na China é semelhante a outros que surgiram nos últimos anos, como a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS) ou a Síndrome Respiratória do Médio Oriente (MERS).

O genoma deste novo vírus foi sequenciado por laboratórios chineses, que concluíram que é da família da SARS, que entre 2002 e 2003 fez 648 vítimas mortais na China, incluindo Hong Kong.

Visto ao microscópio, este vírus tem à sua volta uma espécie de coroa de espinhos, daí o nome coronavírus.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.