Aproximam-se a passos largos as nossas férias de verão. À semelhança do ano passado, escolhemos um destino de praia para descansar e aproveitar ao máximo o melhor desta época.

6 ingredientes que substituem os ovos nas receitas vegan
6 ingredientes que substituem os ovos nas receitas vegan
Ver artigo

Com um bebé com menos de dois anos a acompanhar-nos nesta aventura, optámos por alugar um apartamento que nos permita fazer a maioria das refeições em casa. Tendo em conta as nossas restrições alimentares, esta é também a melhor forma de garantir uma alimentação saudável e ajustada às nossas preferências. Neste artigo, enumero as nossas principais dicas para comer bem, sem perder muito tempo (e dinheiro)!

1. Happy Cow, um guia para vegans e vegetarianos

O Happy Cow é um site (tem também disponível uma app para smartphone) que lhe permite encontrar restaurantes, cafés e lojas de produtos vegan/vegetarianos em qualquer ponto do mundo!

Pode consultar os menus, horários e preços e ver as avaliações/fotografias de outros visitantes. Há cinco anos que não dispenso este guia nas minhas viagens, dentro e fora de Portugal. Desta forma, para além de conseguir encontrar facilmente os restaurantes que mais se adequam às nossas preferências, localizo também facilmente as lojas de produtos biológicos/vegetarianos que se encontram mais perto de nós.

Seis dicas para uma alimentação saudável, vegan (e económica) nas férias de verão

 2. Indispensáveis de cozinha

Desde que fui mãe que uma das condições para férias de período mais alargado é ter uma cozinha básica no local para poder preparar algumas refeições. Para além de pouparmos bastante em alimentação fora de casa, permite-nos gerir melhor as refeições do nosso bebé.

Certifique-se que a casa/apartamento das suas férias tem os utensílios básicos para as suas necessidades e caso não tenha, leve consigo aqueles que considerar indispensáveis. No nosso caso, não dispensamos uma varinha mágica para as sopas e papas do pequeno e um esmagador de vegetais para preparar hambúrgueres de leguminosas e cereais.

3. Compras no Mercado/supermercado local

Acabados de chegar ao nosso destino, aproveitamos o primeiro dia para abastecer o frigorífico e a despensa com frutas e legumes frescos (e de época) e algumas mercearias. Para facilitar a preparação das refeições, optamos por comprar as leguminosas já cozidas (sem conservantes), flocos de cereais (como a aveia) para os pequenos-almoços, entre outros produtos práticos que nos permitam poupar tempo.

Quando possível, levamos sempre alguns produtos mais específicos connosco, para o caso do nosso destino de férias não apresentar muita oferta neste sentido e/ou os preços serem muito mais elevados. Exemplos: superalimentos, barrinhas crudívoras e outros snacks saudáveis, linhaça, tâmaras.

Seis dicas para uma alimentação saudável, vegan (e económica) nas férias de verão

 4. Marmita para praia/passeio

Seja para um dia de praia ou de passeio, temos sempre uma marmita pronta para o caso de não fazermos a refeição em casa ou de nos atrasarmos nas horas. É muito fácil cair na tentação de “comer qualquer coisa” perto da praia ou do local que estamos a visitar, mas muitas vezes estas acabam por ser as piores refeições, tanto no que diz respeito ao preço como à qualidade. No nosso caso, e como temos algumas restrições alimentares, é importante estarmos prevenidos com um lanche reforçado ou almoço mais simples para todos. Para além disso, levo sempre uma garrafa reutilizável com água fresca.

Entre as muitas ideias para lanches/snacks deixo esta: fruta fresca e desidratada, frutos secos, tâmaras, bolinhas energéticas:

trufas de caju

Assim como um Hummus com palitos de vegetais:

hummus com palitos de vegetais

Uma sugestão para refeição leve: Salada de Lentilhas e Quinoa com Vinagrete de Limão e Cânhamo

Salada de Lentilhas e Quinoa com Vinagrete de Limão e Cânhamo

5. Sopa, o plano B

Nas férias tento sempre simplificar e sou muito mais permissiva em relação à alimentação do mais pequeno. No entanto, isto não significa que não tenha um plano B! Depois de nos abastecermos no mercado ou supermercado local, preparo uma dose generosa de sopa e congelo-a, em frasquinhos de vidro individuais. Nessa sopa, adiciono uma leguminosa e/ou cereal integral, para que funcione como uma refeição completa para aqueles dias em que não tivemos tempo de cozinhar ou que o restaurante não tinha opções suficientemente nutritivas.

Seis dicas para uma alimentação saudável, vegan (e económica) nas férias de verão

6. Comer bem fora de casa

Nem sempre é fácil encontrar restaurantes vegetarianos/vegan ou com opções quando estamos em viagem. É por isso importante saber adaptar os menus dos restaurantes mais tradicionais às nossas escolhas alimentares.

Mesmo que não existam pratos vegetarianos no menu, é quase sempre possível (com um bocadinho de simpatia da nossa parte e vontade da parte de quem serve) adaptar uma refeição 100% vegetal e minimamente saudável em qualquer restaurante. Vegetais cozidos, cereais (como o arroz), cogumelos e leguminosas (como o feijão) encontram-se em quase todos os restaurantes como parte dos acompanhamentos servidos. Juntando a isto uma salada crua, por mais básica que seja, já conseguimos uma refeição completa e muitas vezes surpreendentemente saborosa.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.