“Seguimos as recomendações de várias instituições e, principalmente, queremos apoiar a luta contra a pandemia”, disse a fonte oficial da empresa com sede em Arteixo, na Galiza, região espanhola que faz fronteira com o norte de Portugal.

A multinacional galega líder mundial da venda de roupa a retalho fechou as suas 1.600 lojas em Espanha no sábado passado, no mesmo dia em que o Governo instituiu o ‘estado de emergência’ que a partir do dia seguinte, domingo, impôs o encerramento de todos os estabelecimentos comerciais, com exceção daqueles de produtos de primeira necessidade.

O grupo Inditex tem em Portugal 85 lojas Zara, 50 Pull&Bear, 48 Bersha, 44 Stradivarius, 41 Massimo Dutti, 33 Oysho, 28 Zara Home e seis Uterque e importa produtos de 161 fornecedores com 1.344 fábricas.

A empresa anunciou que obteve um lucro de 3.639 milhões de euros no seu último exercício (de 01 de fevereiro de 2019 a 31 de janeiro de 2020), 6% superior ao do exercício anterior, e constituiu uma provisão de 287 milhões de euros para o impacto no negócio do Covid-19.

Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde (DGS) elevou hoje o número de casos confirmados de infeção para 642, mais 194 do que na terça-feira. O número de mortos no país subiu para dois.

Esta noite, o Presidente da República decretou o estado de emergência em Portugal, por 15 dias, devido à pandemia de Covid-19.

O anúncio foi feito por Marcelo Rebelo de Sousa numa comunicação ao país, a partir do Palácio de Belém, em Lisboa, depois de ouvido o Conselho de Estado, ter obtido o parecer positivo do Governo e a aprovação do decreto pela Assembleia da República, em Lisboa.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou, na semana passada, a doença COVID-19 como pandemia, justificando tal denominação com os “níveis alarmantes de propagação e de inação”. O surto de COVID-19 foi detetado em dezembro, na China, e já provocou mais de 7.000 mortos em todo o mundo.

O número de infetados ronda as 175 mil pessoas, com casos registados em pelo menos 141 países e territórios. Do total de infetados, mais de 75 mil recuperaram.

Pedro Xavier Simões é um dos doentes com COVID-19: "Nunca me atenderam no SNS24". A "situação vai ficar muito mais grave nas próximas semanas"
Pedro Xavier Simões é um dos doentes com COVID-19: "Nunca me atenderam no SNS24". A "situação vai ficar muito mais grave nas próximas semanas"
Ver artigo

Face ao avanço da pandemia, vários países têm adotado medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena inicialmente decretado pela China. Vários países na Europa, como Itália, Noruega, Irlanda, Dinamarca, Lituânia, França e Alemanha, encerram total ou parcialmente escolas, universidades, jardins de infância e outras instituições de ensino.

França decretou o isolamento obrigatório na segunda-feira e suspendeu a segunda volta das eleições municipais.

Em Portugal, o primeiro-ministro, António Costa, comunicou na semana passada ao país o encerramento de todas as escolas para travar a proliferação do coronavírus, entre outras medidas.

Também foi anunciado a suspensão de todos os voos de e para Itália e de e para Espanha.

A Direção-Geral de Saúde reforçou as recomendações à população.

Nos últimos dias, Itália tornou-se o caso mais grave de epidemia fora da China e o Governo italiano decidiu há uma semana alargar a quarentena, imposta inicialmente no norte do país, a todo o território italiano.

Na quarta-feira, as autoridades italianas voltaram a decretar medidas de contenção adicionais e ordenaram o encerramento de todos os estabelecimentos comerciais à exceção dos de primeira necessidade, como supermercados ou farmácias.

Veja em baixo o mapa interativo com os casos de coronavírus confirmados até agora

Se não conseguir ver o mapa desenvolvido pela Universidade Johns Hopkins, siga para este link.

Acompanhe aqui, ao minuto, todas as informações sobre o novo coronavírus em Portugal e no mundo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.