Lançada no verão de 2020, em plena pandemia, a Herbes Folles propõe cuidados simples para a pele formulados com ingredientes de origem natural, entre os quais diversos extractos de plantas espontâneas como a urtiga e o hipericão, commumente chamadas de ervas daninhas.

Foi ao estudar medicina herbal na The Herbal Academy que Mariana Santos, herbalista e fundadora da marca, descobriu que estas ervas, apesar de gozarem de uma má fama, contêm diversas propriedades medicinais e têm uma função essencial para a manutenção dos ecossistemas, protegendo os solos da erosão e controlando naturalmente pragas.

“Percebi que havia toda uma máquina de herbicidas montada para erradicar estas plantas mais selvagens, o que para mim não fazia sentido. Porquê acabar com estas plantas, quando elas estão cheias de benefícios?”, revela a mulher por detrás da Herbes Folles, expressão francesa cuja tradução literal significa ervas loucas.

Trabalhar para dar uma nova, e mais feliz, reputação a estas ervas espontâneas, aproveitando-as para criar cosméticos naturais de qualidade, é uma das grandes missões de Mariana Santos para a Herbes Folles: ao tirar proveito destas plantas que crescem de forma abundante em terrenos baldios, em jardins suburbanos e em bermas de estradas, sem necessitarem de muitos recursos, Mariana consegue dar uma segunda vida a ervas que, à partida, seriam descartadas, contribuindo também para a eliminação de todo o preconceito a elas associado.

Mariana Santos, herbalista e fundadora da marca
Mariana Santos, herbalista e fundadora da marca créditos: Herbes Folles

Entre as principais plantas com as quais Mariana Santos trabalha estão as beldroegas (dotadas de propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias e ricas em ácido alfa-linolénico, um ácido gordo essencial do grupo ómega 3), a urtiga (uma das mais ricas fontes de antioxidantes entre os vegetais de folhas verdes, com elevadas concentrações de clorofila, tocoferol e carotenos), o hipericão (um excelente remédio para pequenos problemas cutâneos, conhecido por acelerar a cicatrização dos tecidos), o sabugeiro (com propriedades anti-inflamatórias e regenerativas devido aos ómega 3 e 6, e propriedades antioxidantes devido às elevadas quantidades de fitoesteróis) e a tanchagem (conhecida pelas suas propriedades adstringentes, sendo também uma boa fonte de antioxidantes como a vitamina C e carotenóides, assim como vitamina K).

Além dos extratos de ervas espontâneas (que são produzidos na Suíça através de métodos muito suaves, numa companhia especializada em cosmética natural que possui a certificação CSE - Certified Sustainable Economics), entram na composição dos produtos da Herbes Folles diversos óleos botânicos que nutrem eficazmente a pele, hidrolatos e umectantes que ajudam a manter a hidratação da epiderme e ceras e manteiga de origem vegetal que restauram a hidratação e a elasticidade natural da pele; de fora, ficam as fragrâncias sintéticas, os corantes artificias, os óleos minerais, os petroquímicos e outras substâncias tóxicas para a pele e prejudiciais ao planeta.

Esta preocupação em desenvolver produtos para a pele ambientalmente responsáveis é um tema caro a Mariana Santos. Além de existir todo este cuidado em torno da seleção de matérias-primas de origem natural é dada uma grande atenção aos processos de fabrico: por razões profissionais, Mariana Santos viveu durante cinco anos na Bélgica e lá encontrou um laboratório especializado em cosméticos naturais e sustentáveis, que produz todos os produtos da Herbes Folles em pequenos lotes.

Relativamente às embalagens dos produtos, tais não são feitas em plástico mas sim em vidro (material resistente, reutilizável e infinitamente reciclável) e em cartão reciclado. Já as etiquetas utilizadas para efeitos de rotulagem dos ingredientes são produzidas a partir de resíduos de fibras das canas de açúcar, uma solução interessante e sustentável para o planeta, já que não contribui para o abate de árvores.

Herbes Folles
Herbes Folles

O compromisso ambiental da Herbes Folles é também visível pela ligação à 1% For the Planet: como membro desta organização internacional a Herbes Folles apoia diretamente soluções ambientais doando, pelo menos, um por cento das suas vendas anuais a projetos que contribuem para a preservação do meio ambiente.

Paralelamente, a Herbes Folles também apoia a The Lemon Tree Trust: por cada esponja KONJAC vendida, €1 é doado esta organização não-governamental que procura promover a saúde mental e combater o isolamento de refugiados e refugiadas através da implementação de projetos educativos e terapêuticos, dos quais se destacam as hortas comunitárias.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.