De uma forma geral, pode afirmar-se que existe uma solução para cada problema. «Todavia, chamo à atenção para o facto de não existirem reconstruções ad integra ou, por outras palavras, não fazemos milagres. Uma deformidade sem repercussões funcionais ou estéticas importantes pode atingir uma magnitude de dimensões inimagináveis para o paciente», adverte, contudo, António Conde, cirurgião plástico.

Por exemplo, as orelhas descoladas ou a calvície no homem são consideradas pelo especialista como «clássicas fontes de grande sofrimento psíquico», sublinha o especialista. Mas, como o avanço da ciência e o aparecimento de novas técnicas, a solução pode estar mais próxima do que imagina. É preciso ter-se, todavia, a noção que a reconstrução de um defeito deixa sempre qualquer sequela.

Uma situação que estes profissionais tentam sempre que seja minimizada ou até, preferencialmente, que esteja escondida, «pelo que pode dizer-se que a correção é total», salienta ainda este especialista. «Nos casos de orelhas descoladas e da calvície, as respetivas soluções são simples, ao ponto de poderem ser executadas sob anestesia local e em ambulatório, sendo as sequelas totalmente inaparentes», adianta o cirurgião plástico.

Seguem-se alguns exemplos de pequenos defeitos que, pelas mãos de um cirurgião plástico, podem ser solucionados com relativa simplicidade:

- Nariz torto

- Papada ou lipodistrofia cervical

- Orelhas descoladas

- Tornozelos grossos

Outros defeitos com solução

O envelhecimento palpebral, as deformidades na ponta nasal, a ptose supraciliar (sobrancelha descaída) e a correção do lábio fino são outros dos problemas estéticos que mais preocupam as mulheres que também já têm solução cirúrgica disponível em Portugal.

Texto: Cláudia Pinto

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.