Orelhas descoladas

Um complexo que pode ser resolvido de forma simples e eficaz com recurso à cirurgia plástica. Saiba como se processa a operação e quais os cuidados a ter no pós-operatório

Os detalhes fazem a diferença. Ao corrigir pequenos pormenores que o incomodam, vai  sentir-se mais seguro. E sentir-se bem por dentro, vê-se por fora. Orelhas afastadas ou, corretamente dizendo, orelhas descoladas. É um dos problemas  que que motiva frequentemente a procura de intervenções de cirurgia estética,  independentemente da idade e do género.

Conhecidas como orelhas de abano são uma malformação que, muitas vezes, se transforma num complexo, que não permite o uso despreocupado de chapéus ou  determinados penteados. Um preconceito que vem, normalmente, da infância e que pode ser resolvido de forma eficaz e simples.

Otoplastia

É uma intervenção que consiste em modelar a cartilagem auricular de forma a aproximar as orelhas do rosto. É realizada muitas vezes em crianças em idade pré-escolar com o objetivo de evitar estigmas relacionados com alcunhas desconfortáveis. O resultado é uma remodelação do aspeto e da forma da orelha, demodo a torná-la mais harmoniosa e discreta.

Como se faz

- Em adultos, é geralmente aplicada uma anestesia local, por ter uma recuperação mais rápida, mas também pode ser feita com anestesia geral.

- Consiste em modelar a cartilagem auricular de forma a aproximar o pavilhão auricular ao couro cabeludo.

- A incisão é feita na parte de trás da orelha, pelo que é praticamente impercetível.

- No pós-operatório é usada uma faixa, como se fosse uma fita de cabelo, que fixa e mantém a orelha na posição correta, junto ao rosto. Esta fita vai evitar que gestos bruscos e involuntários possam comprometer o resultado.

- Pode surgir uma leve inflamação na zona e o desconforto inicial deve ser mediado por medicamentos durante os primeiros cinco dias.

Texto: Ana Catarina Alberto com Freire dos Santos (cirurgião plástico)

artigo do parceiro:

Comentários