Dinheiro não é tudo, e ainda bem. As mulheres da geração milennial valorizam mais o seu estatuto de mães do que as da geração anterior. “Em primeiro lugar somos mães, o resto logo se vê. A maternidade é o que mais nos define” – foi assim que responderam 60% das participantes de um grande estudo promovido pelo portal Motherly que envolveu 5.700 mães.

“Para as milennial’s, a maternidade é uma parte fundamental da sua identidade”, defendeu a co-fundadora da Motherly, Liz Tenety. “Elas são realistas sobre os desafios que enfrentam e não têm medo de reivindicar mais apoios governamentais e empresariais”.

A maioria das mães millennial trabalha - só um quarto deixou o emprego – e mais de metade fá-lo a tempo inteiro (53%). Daí muitas terem apelado a uma maior consciência dos empregadores para a sua sobrecarga de trabalho diário.

O estudo da Motherly defende que estas mães são a geração de mulheres mais bem preparadas de sempre em termos de formação profissional, mas também as que mais tempo esperam para ter o primeiro filho. “E enquanto elas tentam abrir novos caminhos no desenvolvimento educacional e profissional, as estruturas sociais mantêm-se paradas no tempo”.

A maioria das mães trabalhadoras elegeu as dificuldades financeiras como razão principal para se manter no emprego a tempo inteiro, com 78 % a confessar ter sentimentos mistos sobre a combinação carreira e maternidade.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.