Um estudo da Universidade de Glasgow mostrou que as crianças que passam muito tempo com as avós maternas têm um risco 20% maior de pesarem mais do que o recomendado para a idade.

O estudo foi publicado no jornal científico ”PLOS One” e nele se afirma que certos mimos, como doces e guloseimas em excesso, podem prejudicar a saúde das crianças. Stephanie Chambers, a principal autora desta pesquisa, não tem dúvidas a apontar o dedo aos avós permissivos, que utilizam a alimentação como uma ferramenta emocional nos relacionamentos com os netos.

Os investigadores de Glasgow cruzaram as suas conclusões com estudos feitos em 18 países com crianças entre os nove meses e os 11 anos. Concluíram que o comportamento dos avós realmente tem um impacto adverso na saúde dos netos.

Muitos desses estudos mostraram que as crianças que recebiam cuidados dos avós tinham uma alimentação com altos teores de açúcar e gordura, muitas vezes sob o pretexto de um agrado ou demonstração de carinho.

Por outro lado, concluiu-se que os pais se sentem incapazes de interferir por, na maior parte dos casos, dependerem da ajuda dos avós e não quererem provocar conflitos.

Apesar deste aspeto negativo, uma boa relação entre avós e netos é extremamente importante para o bem-estar emocional das crianças.

Lucy Peake, diretora da ONG britânica “Grandparents Plus”, sublinhou recentemente na BBC que os avós são os maiores provedores de assistência informal às crianças ajudando os pais enquanto trabalham

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.