Juntamente com a leitura, a escrita é uma das armas mais poderosas que podemos dar às crianças para cimentarem as bases do seu desenvolvimento cognitivo. Além de potenciar a aprendizagem e fomentar a criatividade e a imaginação, ajuda-os a aprender novas palavras, a desenvolver o vocabulário e a maneira como se expressam por escrito.

Por isso, deixamos-lhe aqui uma lista de sugestões para propor aos seus filhos e incentivá-los a dar asas à imaginação.

1. Escolher um final diferente

O seu filho tem uma história favorita? O Capuchinho Vermelho, Os Três Porquinhos, A História da Carochinha ou se forem já mais crescidos, algum livro que goste particularmente ou alguma história curta que tenha lido e o tenha inspirado? Desafie-o a escolher uma história e a reescrevê-la mudando o final e imaginando que teria acontecido se…

2. Sugerir palavras

Um exercício que costuma fazer muito sucesso com as crianças é sugerir-lhes várias palavras que não tenham nenhuma relação entre elas (por exemplo: cão, tapete, mar e azulejo) e desafiá-las a imaginar e a escrever uma história com as mesmas.

3. Descrever uma pessoa

Parece simples, não é? Mas não se trata de uma descrição qualquer. Em vez de pedir às crianças para descreverem o aspeto físico de alguém, o desafio é que descrevam o que consideram mais importante numa uma determinada pessoa (avô, avó, irmão, pai, mãe, tio, amigo…) usando só três características. Será que vão conseguir?

4. Lista de ingredientes

Peça ao seu filho para completar esta lista de ingredientes só com uma palavra (pode também optar por criar uma lista própria): alguma coisa que goste muito, alguma coisa que não goste nada, alguma coisa que o faça rir, alguma coisa que lhe apeteça agora, o nome de um grande amigo, alguma coisa que goste de comer, um lugar perto dele; um lugar onde gostasse de ir.

O desafio passa por escrever uma história, em que tenha obrigatoriamente de incluir todas as palavras que mencionou na lista. Não precisa de ser pela mesma ordem, pode repeti-las e usá-las como entender, desde que no final estejam todas no texto. 

5. Procurar inspiração

Escolha um livro seu e dê ao seu filho. O objetivo é ele olhar só para a capa e pensar: Sobre que pode ser a história? A história tem um final feliz ou trágico? Como vai acabar?

Desafie-o a escrever um pequeno resumo do livro sem olhar para a sinopse. Além de responder às perguntas anteriores, peça-lhe para descrever quem e como são as personagens e qual o seu papel e objetivos. No final, compare o resumo com a sinopse e vejam se a história se aproxima.

6. Trabalhar títulos

Diga ao seu filho para pensar em cinco títulos de livros que algum dia gostasse de escrever. O que poderia ser interessante para os leitores? Pode inventar o nome da uma história de terror ou de uma história de princesas e de super-heróis, ou um poema sobre uma flor encantada ou uma aventura subaquática. Também pode pensar em nomes de enciclopédias de coisas impossíveis ou dicionários de seres fantásticos. Depois, o desafio é escrever em duas linhas um pequeno resumo do que acontece em cada livro.

7. O retrato

O objetivo deste desafio é que a criança escreva uma história com, pelo menos, duas páginas e com o maior pormenor possível, inspirada numa fotografia que haja numa moldura ou num álbum em casa. A intenção é que, através da descrição minuciosa e exaustiva, a criança consiga que o leitor imagine qual é a fotografia que se está a descrever.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.