No Reino Unido, já morreram mais de 10.612 doentes com COVID-19. O número de infetados também já ultrapassa os 84.219 contabilizados pelas autoridades até ontem. O príncipe William, duque de Cambridge, está preocupado com a evolução da pandemia e, a partir da sua residência em Anmer Hall, em Norfolk, no leste de Inglaterra, onde está confinado com a mulher e com os três filhos, multiplica-se em contactos para mobilizar instituições solidárias.

Nas redes sociais, o neto da rainha Isabel II, o segundo na linha de sucessão ao trono britânico, que é também o novo patrono da organização caritativa National Emergencies Trust (NET) tem partilhado algumas das conversas que tem tido. "Estranhamente, penso que a Grã-Bretanha revela o seu melhor quando estamos em crise. Unimo-nos mais e o nosso espírito de comunidade manifesta-se rapidamente", orgulha-se o filho da princesa Diana de Gales.

O desabafo foi feito durante uma conversa com a responsável da Moorlands Community Charity, uma instituição solidária do Yorkshire que tem distribuído refeições a habitantes que residem em localidades isoladas. A imprensa internacional tem noticiado que, desde o surgimento do surto, o marido de Kate Middleton tem-se imposto como o homem forte da família real britânica. No dia 18 de março, foi o primeiro a falar abertamente sobre a pandemia.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.