Os portugueses têm a intenção de gastar cerca de 388 euros durante o período do Natal, mais 6 euros do que os 382 euros registados no ano anterior. Prevê-se que grande parte deste valor (61%) seja gasto em presentes, percentagem que teve um aumento considerável em relação a 2018 (49%). Para esta categoria de gastos, estipula-se um orçamento médio de 234 euros, que no ano anterior se cifraram nos 188 euros.

Em segundo lugar estão as mercearias para preparar a mesa de Natal e a consoada. É a segunda maior despesa, no entanto, se em 2018 representavam 47% do total do orçamento dos portugueses para esta época, pesa cerca de 36% do orçamento em 2019. Na prática isto significa que para esta categoria os portugueses têm um valor estipulado de 141 euros, menos 40 euros que no ano passado.

As decorações de Natal são a categoria em que os portugueses menos tencionam gastar, uma vez que apenas 3% pretende adquirir decorações da época. Os valores mais elevados serão gastos pelas faixas etárias entre os 35 e os 54 anos, enquanto os valores mais baixos são os indicados entre os consumidores com 18 e 24 e entre os 55 e os 65 anos.

No que respeita às prendas dos mais novos, os inquiridos tencionam gastar em média 115 euros em, menos 10 euros do que o valor registado em 2018.

E como se dividem esses gastos por região?

É na região Sul que o valor médio será mais elevado, cerca de 424 euros, dos quais 58% será gasto nas prendas, 39% em mercearias e 3% em decorações. De seguida, os inquiridos da Grande Lisboa, pretendem gastar 377 euros (68% em prendas, 29% em mercearias e 3% em decorações). Já no Grande Porto os gastos médios rondam os 381 euros (57% em prendas, 39% em mercearias e 4% em decorações).

Na região Norte do país os gastos médios rondam os 391 euros (58% em prendas, 38% em mercearias e 4% em decorações). É na região Centro onde menos se deverá gastar, cerca de 359 euros, sendo que a maior fatia dos gastos (60%) será em prendas, 38% em mercearias e 2% em decorações.

O inquérito quantitativo do Observador Cetelem Natal 2019 foi realizado pela empresa de estudos de mercado Nielsen. Este teve por base uma amostra representativa de 600 indivíduos residentes em Portugal Continental, de ambos os sexos, com idades compreendidas entre os 18 e os 74 anos de idade. A amostra total é representativa da população e está estratificada por distrito, sexo, idade e níveis socioeconómicos e conta com um erro máximo associado de +/- 4.0 pontos percentuais para um intervalo de confiança de 95%.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.