O Ministério da Saúde vai assegurar a substituição dos implantes mamários com problemas nas mulheres que os tenham colocado nos serviços públicos e por razões de saúde, anunciou o secretário de Estado e Adjunto da Saúde.

Fernando Leal da Costa falava aos jornalistas à margem da Conferência sobre Procriação Medicamente Assistida (PMA), que decorre na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa.

De acordo com o secretário de Estado e Adjunto da Saúde, ainda hoje serão conhecidas orientações da Direcção Geral da Saúde e da autoridade que regula o setor do medicamento (Infarmed) sobre a questão dos implantes franceses da marca Poly Implant Prothese (PIP), cujo rebentamento de gel tem assustado milhares de utilizadoras em todo o mundo.

Em Portugal, as orientações vão no sentido de reforçar a vigilância das mulheres que têm estes implantes e dar respostas a eventuais problemas.

Assim, e de acordo com Fernando Leal da Costa, as mulheres que tenham recebido o implante no Serviço Nacional de Saúde, por razões clínicas, como através de uma cirurgia mamária pós neoplasia (cancro), poderão remover gratuitamente o PIP e ver o mesmo substituído por outro implante, se assim o desejarem.

Já as mulheres que fizeram a intervenção em clínicas privadas e registem problemas, poderão submeter-se a uma remoção do implante no SNS, sem custos. A substituição por novo implante terá de ser assegurado pelas mulheres.
 

9 de janeiro de 2012

@Lusa 

 

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.