Carmen, fala-nos dos teus avós paternos e maternos.

Carmen Rodrigues: Os meus avós paternos nasceram e viveram na zona de São Pedro do Sul, a chamada Sintra do Norte. Os meus avós maternos eram de Lisboa onde nasceram e viveram.

Que importância tiverem ou ainda têm os teus avós na sua vida?

Carmen Rodrigues: No caso dos pais do meu pai não tiveram grande influência visto que apenas estava com a minha avó paterna nas férias de Verão. Curiosamente dizem que herdei a sua boa pele, a minha avó aos 90 quase não tinha rugas. O meu avô paterno infelizmente faleceu ainda antes de eu nascer. Os meus avós maternos, sobretudo a minha avó, tiveram uma grande influência na minha vida. Nunca deixei de sentir a sua falta!

Que características sentes ter herdado dos seus avós?

Carmen Rodrigues: Considero que a minha avó materna teve um papel fundamental na minha educação e princípios. Ainda hoje penso muito em alguns conselhos que me dava. A forma de estar na vida, o respeito pelos outros, ética, infelizmente tão caídos em desuso nos dias que correm.

Quais as memórias mais antigas que tens com os seus avós?

Carmen Rodrigues: Mais uma vez as principais memórias são dos meus avós maternos…As tertúlias do meu avô com os amigos. As tardes que passava com a minha avó a desenhar roupa para as minhas bonecas e ela a cozer os vestidos, a fazer jeans, chapéus e outras peças que não se vendiam…Sempre fui vaidosa! O relógio Timex da Abelha Maia que me ofereceu quando terminei a quarta classe e que ainda hoje guardo. Recordo-me também dos pratos da minha avó: O arroz doce, o puré de batata com um delicioso bife do lombo, o doce de tomate…Entre outras delicias que nunca mais voltei a provar igual.

Os seus avós ajudaram-na a ser o que és hoje?

Carmen Rodrigues: Sem dúvida, mais uma vez a minha avó foi a minha grande mentora e um exemplo de mulher. Criou sozinha 7 irmãos, porque a mãe morreu ainda jovem. Era uma grande mulher, extremamente empreendedora e independente para a altura e foi com ela que aprendi a acreditar e a perseguir os meus sonhos.

Fala-nos da tua infância.

Carmen Rodrigues: Sempre vivi na zona de Lisboa e era a minha avó que me acompanhava no dia-a-dia. Desde cedo fui muito introspetiva, gostava de ler, desenhar roupa para as minhas bonecas, ver séries e filmes. Ao fim-de-semana ia à praia ou ao cinema com a minha mãe e a minha prima Patrícia, pois o meu pai, regra geral, trabalhava também ao domingo. Lembro-me dos nossos fins-de-semana de praia em Cascais, do almoço de linguado com banana, o meu preferido, e do livro de banda desenhada que a minha mãe me comprava para ler depois da praia. No Inverno recordo sobretudo as idas ao cinema, de ter visto a Annie ou o ET e de ter chorado imenso. Do tempo em que o Império e o cinema Eden ainda eram as maiores salas de cinema do País.

Criaste um blogue de sucesso, o Breakfast@Tiffanys.  O que fazias profissionalmente antes de criares o blog?

Carmen Rodrigues: Sou licenciada em Ciências da Comunicação com uma pós-graduação em ciber comunicação. Antes de ser bloguer fui account em agências de comunicação, trabalhei no setor automóvel como coordenadora de comunicação e publicidade e no Departamento de Marketing num grande grupo hoteleiro.

O Breakfast@Tiffanys é um sonho tornado realidade?

Carmen Rodrigues: Sem dúvida! O blog foi criado em 2010 numa fase em que a minha mãe se encontrava muito doente, tendo vindo a falecer. O blog foi uma forma de me evadir da dura realidade que vivia na altura. Curiosamente transformou-se numa das coisas que mais gosto de fazer na vida.

Para quem não conhece o Breakfast@Tiffanys, que blogue é? O que o torna diferenciador de outros?

Carmen Rodrigues: O Breakfast@Tiffany’s não é um blogue de massas, escrevo apenas sobre temas com os quais me identifico e que me inspiram. Tenho uma rubrica de entrevistas onde convido figuras públicas que se destacam nas mais diversas áreas. Algumas das pessoas que conheci através desta rubrica passaram a fazer parte da minha vida, como é o caso da Adelaide de Sousa. Uma mulher que admirava desde adolescente e que hoje em dia é uma verdadeira amiga.

O que aprendeste com os teus avós, influenciou-te de algum modo na mulher em que te tornaste?  

Carmen Rodrigues: Sem dúvida, os valores que me passaram tornaram-me na mulher que sou hoje em dia. Verdadeira, determinada, integra.

Se os teus avós ainda estivessem vivos, sentiriam orgulho no sucesso que tens tido?

Carmen Rodrigues: Tenho a certeza que sobretudo a minha avó teria orgulho em mim, é algo em que acredito e que me dá muita força!

Quais têm sido os teus maiores desafios profissionais?

Carmen Rodrigues: Criar um projeto de raiz é sempre um desafio, algo que exige trabalho, dedicação, perseverança mas ao mesmo tempo algo muito gratificante. Olho para trás com orgulho do que, com passos firmes, tenho vindo a alcançar. O blogue nasceu como um refúgio, um escape e tornou-se um trabalho a tempo inteiro, uma parte indissociável da minha vida.

Onde encontras inspiração para as tuas publicações?

Carmen Rodrigues: A inspiração surge de uma notícia, de uma imagem, algo que me inspire e que considere que se enquadra no espírito do blogue. Escrevo também artigos de lifestyle onde destaco restaurantes, hotéis, locais de que gosto e que recomendo.

Que projetos gostarias de vir a fazer? Qual o teu "projeto de vida"?

Carmen Rodrigues: A nível profissional o blogue continuará a ser o fio condutor para novos projetos, sendo que pretendo continuar a explorar o meu trabalho enquanto consultora de imagem e marketeer. Paralelamente tenho estado a gostar imenso de escrever para uma revista feminina, a Woman Gloss, onde tenho uma rubrica mensal sobre moda e estilo. Já a nível pessoal a minha família é o meu grande projecto. Infelizmente já não tenho os meus avós nem os meus pais comigo mas tenho ao meu lado uma pessoa que me ama e que me tem apoiado incondicionalmente, bem como a sua família. As minhas cunhadas, os meus sogros e as avós do André, que são hoje a minha família!

Os Retratos Contados apresentam-se como um projeto único e diferenciador, uma vez que nos focamos numa área diferente do habitual. O nosso objetivo é o de falar das ligações entre avós e netos. A importância dos papel dos avós na vida dos netos e vice-versa. O que achas deste projeto?

Carmen Rodrigues: Considero um projeto que marca a diferença numa sociedade que tende a esquecer os mais velhos, algo imperdoável, desde logo pelo muito que nos têm para ensinar. Através da nossa página queremos ainda falar de envelhecimento ativo, do abandono dos idosos, dar a conhecer atividades para serem feitas pelos mais velhos, ou para os mais netos fazerem com os netos ...

Quando olhas para o nosso país, de que forma vês a população mais velha?

Carmen Rodrigues: Infelizmente e como acabei de referir considero que a nossa sociedade tende a esquecer os mais velhos, que regra geral foram quem lutou por nós e nos abriu o caminho. Lamento que assim seja e tenho muita pena de não ter os meus avós perto de mim mas tenho nas avós do André um grande exemplo de sabedoria, elegância e ética.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.