Ultrapassada que está a fase aguda do confinamento, há muitas pessoas que já retomaram as suas funções nos habituais locais de trabalho.

No entanto, há também muitos profissionais que, por condicionantes do empregador ou até por opção, vão continuar a manter a sua ocupação dentro de casa. Nesta situação, a dúvida é quase sempre a mesma: como é que se pode tornar um espaço limitado e originalmente pensado para ‘viver’ num local que permita também ‘trabalhar’?

A pensar em todas as pessoas que têm agora as suas casas a servir também de ‘palco’ ao escritório, a Loja do Condomínio deixa aqui 6 sugestões para que o dia a dia profissional seja rentável e realmente produtivo:

1- Crie o seu espaço de trabalho

Claro que o ideal será ter um espaço exclusivamente reservado ao trabalho, como um escritório, mas a verdade é que a maioria das famílias portuguesas não tem uma zona vaga para o efeito.

Mas, mesmo assim, é essencial que se defina um local de trabalho fixo e organizado – e, sim, não existindo escritório até pode ser a mesa de refeições.

O importante é que, no horário que definiu para trabalhar, esse espaço esteja exclusivamente pensado e dedicado a esse propósito, como modo de garantir também a melhor organização mental e a máxima produtividade.

2- Invista numa boa cadeira

Como vimos, até pode trabalhar na mesa de refeições, mas não nos podemos esquecer de que vai passar a estar muitas horas sentado na mesma cadeira – cadeira essa que, à partida, foi desenhada para ser usada pouco tempo por dia, no decorrer dos almoços e jantares.

Assim sendo, convém que pense na saúde das suas costas e do seu corpo, investindo numa boa cadeira de escritório que lhe permita trabalhar confortavelmente durante várias horas seguidas.

3- Estabeleça rotinas

O teletrabalho tem esta vantagem de, na maioria das vezes, nos permitir organizar e gerir o nosso próprio tempo. No entanto, esta vantagem rapidamente pode derivar em prejuízo, já que é fácil que a procrastinação e o conforto do lar nos levem a adiar as tarefas profissionais em detrimento de todos os afazeres domésticos (e convites do sofá!).

A única forma de combater estas tentações é definir um horário que só deve ser descumprido em caso de efetiva necessidade.

4- Largue o pijama!

Pode parecer um preciosismo, mas acredite que a nossa predisposição para trabalhar não fica reforçada se dia após dia insistirmos em manter o pijama ou a roupa de andar por casa.

Se vai trabalhar – e mesmo que não tenha videoconferências ou contactos externos – experimente arranjar-se como se fosse para o escritório ou para uma reunião no exterior.

Assim, apostamos que a sua predisposição e a sua produtividade vão ficar realmente potenciadas!

5- Cuidado com as interrupções

Até tem o escritório organizado e horários de trabalho bem definidos, mas os familiares que vivem na sua casa continuam a interromper as suas tarefas com visitas regulares e inoportunas? Então, imponha regras!

Claro que se estivermos a falar de crianças pequenas, vai ser mais difícil que compreendam a necessidade de respeitar o seu espaço e o seu tempo de trabalho, mas, se forem jovens ou adultos, o compromisso tem de ser de todos.

6- Pique o “ponto de saída”

Trabalhar em casa pode levar a que passemos muito mais tempo dedicados à profissão do que quando o fazíamos no escritório.

Por isso, é importante que não faça verdadeiras maratonas laborais, que não só se revelam altamente contraproducentes a curto prazo como interferem ainda na saúde familiar.

Se for preciso, programe o alarme para, ao bater das 18 horas, lembrar que já entrou no período de gozar o seu descanso e o tempo com a família.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.