Possivelmente tem receio quanto ao seu futuro financeiro. Assim sendo, poderá ver de seguida como o Dr. Finanças resolveu a vida a uma das suas “pacientes” em apenas 15 dias, conseguindo reduzir as suas prestações mensais em mais de €300.

Tudo começa com o diagnóstico

O primeiro passo da cura de qualquer doença é perceber qual o diagnóstico. E aqui não vale fazer como alguns médicos que diagnosticam “uma virose” quando não sabem o que se passa.

Aplicando às suas finanças pessoais, deverá identificar quais os seus créditos, os seus rendimentos e as suas despesas mensais. Um correto diagnóstico irá mostrar-lhe o que tem de fazer para procurar a cura e se precisa de recorrer a especialistas ou se poderá solucionar o problema por si.

Caso real: A nossa paciente tinha os seguintes créditos:

  • Crédito habitação - €85.000, com prestação mensal de €200
  • Crédito Pessoal - €8.250, com prestação mensal de €220
  • Cartão de Crédito - €5.000, que por definição não tem uma prestação mensal.

Analisando exclusivamente as prestações do Crédito Habitação e Crédito pessoal, a taxa de esforço da cliente é de 51.5%, assumindo que tem um rendimento mensal de €815.

Uma situação financeira de emergência

Ao analisarmos a taxa de esforço desta paciente, percebemos que uma taxa de esforço superior a 50% - que não inclui os outros custos como sendo a água, luz, gás, alimentação e outros – deixa a família numa situação financeira de emergência. É necessário fazer alguma coisa para evitar problemas financeiros ainda mais graves (que muitas vezes resultam em penhoras bancárias ou mesmo em insolvências).

Infelizmente, esta situação de fragilidade financeira é demasiado comum em Portugal. Neste caso concreto, o termo “chapa ganha chapa gasta” era mesmo uma realidade.

Corte todos os custos

Depois do diagnóstico é necessário assumir uma postura agressiva de corte de custos. Olhar para os vários contratos e despesas e negocia-los. Negociar com as companhias de seguros, com os operadores de telecomunicações e negociar com as instituições financeiras.

O crédito consolidado foi a solução

Sendo a nossa paciente uma funcionária pública, foi possível consolidar os seus créditos de curto prazo num único crédito. Foi possível solicitar um crédito de €14.000 com uma prestação de €240. Este novo crédito permitiu eliminar não só os créditos pessoais mas também o cartão de crédito (um dos grandes causadores de problemas e dificuldades financeiras). E tudo isto em 15 dias, desde o início até ao financiamento.

Quer ver o seu caso analisado em maior detalhe? Utilize o nosso simulador de crédito consolidado e veja quanto pode poupar com a consolidação dos seus créditos.

O crédito consolidado pode ser uma solução para problemas financeiros. Neste caso, permitiu mesmo uma folga financeira para respirar e corrigir o problema pela raiz. Felizmente, nos próximos anos existirá uma folga nos impostos que permitirá à nossa paciente aumentar o seu rendimento disponível e voltar a sorrir.

“Foram profissionais o suficiente para anular a inibição que existe ao expormos a nossa vida. Todo o processo foi claro e todas as perguntas respondidas na devida altura. Não foram de encontro às minhas expectativas. Superaram-nas largamente”

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.