Alguma vez lhe aconteceu ter menos dinheiro do que julgava? Olhar para o extrato bancário e achar que lhe foi cobrada uma quantia que não se lembra de ter gasto? Aprender a analisar o seu extrato de conta bancário é a melhor forma de se proteger contra fugas de dinheiro da sua conta, enganos ou duplos pagamentos. Se adoptar este hábito, estará a controlar a suas finanças e a poupar. Ser organizado nas suas finanças fará com que seja mais organizada noutros aspectos da vida.

Este é um documento que o seu banco lhe envia regularmente para casa ou que pode consultar através do serviço homebanking. Aqui consta a descrição das operações de débito, crédito e saldo disponível desde que recebeu o seu último extrato. Indica ainda o saldo da sua conta bancária.

Ao receber o seu extrato bancário, deverá ter em atenção alguns aspetos. Em primeiro lugar, verifique a data de emissão e o período que o documento abrange. Este aspecto é importante porque limita no tempo as suas transações. Por norma, este extrato é mensal, mas pode alterar a periodicidade do documento.

Movimentos de conta

Data

Dia em que decorreu a operação de débito (levantamento ou pagamento) ou de crédito (por exemplo, um depósito).

Data-valor

É a data a partir da qual o banco vai efetivamente debitar ou creditar a operação na sua conta bancária.

Descritivo

É o tipo de operação efetuada.

Crédito

As entradas de dinheiro para a sua conta estão todas na coluna “crédito”. Constam todos os movimentos de terceiros para a sua conta, o recebimento do seu ordenado, as transferências de dinheiro, depósitos de cheques.

Débito

As saídas de dinheiro estão inscritas na coluna “débito” do seu extrato de conta. Aqui constam todos os levantamentos de dinheiro, transferências feitas a favor de terceiros, pagamentos por cheque, cobranças, pagamentos automáticos, débitos do cartão bancário, comissões e despesas bancárias.

Posição financeira

No seu extrato bancário também consta a sua posição financeira, ou seja, o total do seu património, que é dividido entre a poupança e o crédito. A primeira reflete os depósitos à ordem ou a prazo, os valores mobiliários, fundos de investimento, PPR e outros produtos financeiros que possa ter subscrito no banco. No lado dos créditos, estão os empréstimos que contraiu, como por exemplo o crédito à habitação ou automóvel.

No caso das contas a prazo, o extrato deve apresentar qual o tipo de depósito, taxa de juro, o capital investido e outras informações. Na parte dos créditos está descrita a prestação que pagou e o capital em dívida.

A responsabilidade editorial desta informação é da

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.