O maluco das selfies. Segundo um estudo realizado pela Universidade de Ohio, os homens que vivem obcecados pelas selfies e as publicam desalmadamente nas redes sociais são pessoas normalmente mais anti-sociais e com um grande probabilidade de serem psicopatas.

O amigo que tem um fixação por frases profundas. Segundo um grupo de psicólogos canadianos, o amigo que tenta a todo o custo ajudar os outros através da partilha de frases inspiradoras é tudo menos alguém profundo. A equipa de especialistas da Universidade de Waterloo, no Canadá, revela que esta pessoa não passa de um idiota, cujas publicações não devem ser perpetuadas.

O amigo perfeito. Nas redes sociais é muito fácil construirmos a vida perfeita com que sempre sonhámos, uma vez que para isso basta mostramos apenas aquilo que nos interessa. O facto dos utilizadores do Facebook poderem ‘filtrar’ os momentos menos felizes da sua vida, leva a que se projete uma vida irreal. Se te um amigo que só respira felicidade não se sinta mal, a verdade é que ninguém é assim tão feliz e perfeito.

O fotógrafo amador. Todos temos um amigo que é vidrado em fotografia, que anda sempre com a máquina atrás e adora publicar o seu trabalho artístico no Facebook, mas sabe o que é os psicólogos dizem sobre ele? Uma equipa de especialistas ingleses revela que os chamados ‘fotógrafos amadores’ são pessoas frustradas, com um grande nível de insatisfação na vida que levam e indivíduos socialmente inadaptados.

O amigo que está sempre online. Outra pesquisa, realizada em 2009, revela que a rede social por vezes funciona como um escape para as pessoas mais reservadas e tímidas. Apesar de não serem muito populares e não terem um grande número de seguidores, a verdade é que são este tipo de pessoas que passam maior parte do seu tempo online uma vez que na sua vida real não se passa grande coisa.

O amigo popular. Por outro lado, quem tem muitos amigos também não é muito feliz. Segundo a psicóloga indiana Munda Mukesh ninguém deve ter mais de 354 amigos nas redes sociais. Porquê? Isto porque à medida que o número de seguidores vai aumentando, as pessoas vão-se tornando mais conscientes daquilo que postam, sentem-se mais pressionadas e isso acaba por afetar a sua autoestima. Em casos extremos pode desencadear episódios depressivos.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.