A consolda, uma planta medicinal, contém alantoína, taninos e mucilagens com ação regenerativa, cicatrizante, suavizante da pele e analgésica. Para além desses, contém ácido rosmarínico com ação anti-inflamatória. De acordo com uma investigação científica divulgada pela publicação especializada Phytotherapy, foi considerada segura em 306 crianças, com idades entre os três e os doze anos, em situações de contusões, distensões e outras indicações, quando aplicada entre duas a quatro vezes ao dia.

Foi eficaz na redução da dor em repouso em 62,6% dos casos, na restrição do movimento em 62% das situações e na diminuição da sensibilidade à dor em 61,4% das análises. Um estudo realizado na Alemanha no final da década de 2010, em 120 pacientes com dor lombar aguda, confirmou que a aplicação de uma pomada de consolda, uma dose de quatro gramas três vezes por dia, provocou uma redução de 92,5% da dor ao fim de cinco dias em comparação com os 37,8% registados pelo grupo placebo avaliado.

Ao fim de uma hora de aplicação, a dor estava mais reduzida no grupo da consolda do que no grupo placebo, numa proporção de 33% para 12%. No eritema causado pelos raios ultravioleta, teve em 29 pacientes o mesmo efeito anti-inflamatório do diclofenac, segundo uma outra investigação, revelada pela publicação científica alemã Wiener Medizinische Wochenschrift, em 2013. De acordo com os cientistas que a levaram a cabo, estas foram as principais indicações identificadas:

- Dores nos músculos e articulações

- Feridas e fraturas ósseas

- Osteoartrose e osteoartrite

- Tendinites e inflamações no geral

- Epicondilites

- Gonartroses

- Picadas de insetos

- Mastites

Formas seguras de tirar partido da consolda

A aplicação externa de quatro gramas de pomada até três vezes por dia na zona afetada é uma das formas de utilização recomendadas. "Tenha, contudo, em atenção que esta planta não deve ser ingerida nem usada por grávidas, lactentes ou crianças com menos de três anos", adverte o naturopata João Beles, que sugere ainda um remédio caseiro que pode ser muito útil.

Esmague ou pique algumas folhas de consolda e deixe, depois, a macerar em óleo de linhaça durante três semanas. Aplique, de seguida, nas zonas afetadas. Também as pode esmagar num almofariz e adicionar algumas gotas de álcool etílico e de cravinho-da-índia até formar uma pasta. Espere, no mínimo, 15 minutos e aplique de seguida, fazendo uma cataplasma na zona afetada.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.