Deixar o fio dentário esquecido no armário da casa de banho; Saltar a escovagem antes de ir dormir; Inventar uma desculpa para adiar a ida ao dentista; Muitos são os erros que cometemos no que toca à nossa saúde oral, relegando-a para segundo plano. Mas as consequências podem ser, no mínimo, incomodativas, tornando-se até graves em alguns casos.

Aquela pontada depois do chá ou do gelado

Muitos são os problemas que nos levam, tantas vezes a medo, ao dentista. Entre eles estão as comuns cáries, as inflamações das gengivas, associado a dor, sangramento e aquele desconforto sentido depois de ingerirmos alimentos e bebidas frios ou quentes.

Se já passou por esta última situação, então faz parte dos 42 por cento de adultos europeus que, segundo os dados mais recentes do ESCARCEL, se estima que sofram de sensibilidade dentária.

Trata-se não de uma doença, mas de uma condição – que aparece e desaparece ao longo do tempo – e é causada pela exposição da dentina, a parte mole do dente. Tal acontece devido à retração das gengivas e ao desgaste do esmalte, que tornam os nervos mais sensíveis ao contacto com os agentes agressivos.

Buscar o conforto num chá quente ou saborear um gelado podem assim tornar-se gestos realizados a medo ou mesmo evitados, tal é o receio daquela pontada ou dor rápida aguda nos dentes que vem depois.

Como combater a sensibilidade dentária

Manter dentes e gengivas saudáveis não é um bicho-de-sete-cabeças. Fique a conhecer dez passos essenciais para uma boa saúde oral, que ajudam a prevenir e a tratar a sensibilidade dentária.

1. Escovar os dentes em demasia não é garantia de uma boa higiene oral, muito pelo contrário. Faça-o duas a três vezes por dia, de preferência após as refeições e antes de se deitar; ou com a regularidade indicada pelo seu dentista;
2. Prefira uma escova de tamanho adequado, com uma cabeça pequena e cerdas suaves e macias indicada para a sensibilidade dentária. E não se esqueça de a trocar de três em três meses;
3. Opte sempre por marcas de dentífricos e elixires com fórmulas especializadas para a sensibilidade dentária, não ácidas e com baixa abrasividade, que reendurecem o esmalte dentário dissolvido e protegem os seus dentes;
4. Evite escovar os dentes na horizontal. Incline ligeiramente a escova ao passá-la pelos dentes, para que não se desgastem com o tempo;
5. Inclua o fio dentário na sua rotina de higiene oral para retirar restos alimentares e bactérias dos espaços entre os dentes e entre estes e as gengivas;
6. Faça uma dieta equilibrada, substituindo os doces por alimentos mais nutritivos como o queijo, frutos e vegetais frescos;
7. Alimentos e bebidas ácidas contribuem para o desgaste do esmalte dentário. Evite, assim, sumos de fruta, vinho, vinagrete e refrigerantes;
8. Procure não ranger ou cerrar os dentes durante o dia. Para as horas de sono, recorra à goteira bocal, que lhe poderá ser recomendada pelo seu dentista;
9. Certifique-se, caso use, que a sua prótese dentária removível está ajustada. Eliminará assim um dos possíveis fatores de abrasão do esmalte;
10. Deite o medo da cadeira do dentista para trás das costas e consulte-o regularmente para uma limpeza. Aproveite ainda para receber conselhos sobre saúde oral.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.