Não existe qualquer dúvida de que nós somos verdadeiramente aquilo que comemos.

Como sabe, a comida que ingere tem um grande impacto na sua saúde e bem-estar, principalmente se se tratarem de alimentos ricos em vitaminas, indispensáveis ao bom funcionamento do seu organismo. Com a ajuda de Ana Maria Oliveira, nutricionista, descubra onde pode encontrar este tipo de vitaminas.

Vitamina A

A vitamina A existe sob duas formas principais, «a pré-formada existe apenas em alimentos de origem animal, nos alimentos de origem vegetal encontramos os carotenos ou pro-vitamina A, sobretudo nos vegetais de folha de cor escura e em frutas e legumes de cores intensas», descreve Ana Maria Oliveira, nutricionista.

Pode encontrar esta vitamina pré-formada, nomeadamente em fígado, gordura láctea e ovos ou em carotenos, como nos espinafres, nos brócolos ou ainda em frutas (melancia, kiwi, papaia e alperce são alguns exemplos).

A vitamina A é essencial para a visão, indispensável a um crescimento adequado, bem como para a diferenciação dos tecidos. A sua carência pode causar cegueira nocturna, secura do olho, pele e cabelo, atraso no crescimento, falta de apetite, perda de peso, fragilidade óssea e diminuição da resistência às infecções.

Vitamina D

Para além de «existir naturalmente em alimentos de origem animal, a vitamina D pode ainda ser sintetizada a nível cutâneo por acção dos raios ultra-violeta», explica. É imprescindível para a absorção e utilização do cálcio e do fósforo, participa na produção de insulina e favorece o bom desempenho muscular. As suas fontes naturais são os óleos de fígado de peixe, os peixes gordos, o leite e a gema de ovo.

A vitamina D é essencial ao sistema imunitário e à reprodução, promove ainda a absorção de cálcio a nível intestinal, tornando-se uma importante arma na prevenção da osteoporose. A sua carência pode origem a fragilidade dentária e perturbações neuromusculares. Nas crianças pode conduzir ao aparecimento do raquitismo e nos adultos pode contribuir para o aparecimento da osteoporose.

Vitamina E

Segundo a nutricionista Ana Maria Oliveira, «a vitamina E tem uma função fundamental enquanto antioxidante», sendo também utilizada topicamente como um agente anti-inflamatório, para reforçar a hidratação da pele e para prevenir os danos causados pelos raios UV, pelo que deve procurar ingeri-la nos meses em que apanha mais sol.

Gérmen de trigo, óleos vegetais (amendoim, soja, palma, milho, cártamo, girassol), sementes, frutos oleaginosos e ovos são alguns exemplos de alimentos ricos em vitamina E.

O papel principal da vitamina E é proteger o corpo humano da acção nefasta dos radicais livres. Possui um efeito protector do sistema cardiovascular, ajudando a prevenir o aparecimento de doenças coronárias. Participa ainda no funcionamento do sistema reprodutor e favorece a cicatrização da pele. A sua carência pode causar problemas circulatórios e neuromusculares,  fragilidade do cabelo e das unhas, perturbações a nível da reprodução.

Vitamina K

Conforme refere Ana Maria Oliveira, «a vitamina K é o nome genérico para diversas substâncias necessárias à coagulação normal do sangue». As melhores fontes de vitamina K são «os vegetais de folha verde, como folhas de nabo, espinafres, brócolos, couve e alface», esclarece a especialista.

Outras fontes ricas são as sementes de soja, o fígado de vaca e o chá verde. É fundamental no mecanismo da coagulação e a sua carência pode causar hemorragias nasais e do tubo digestivo, insuficiência hepática e alterações da coagulação.

Texto: Raquel Pires com Ana Maria Oliveira (nutricionista)

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.