As mais populares são a perda de peso, o aumento da saciedade, a diminuição dos problemas cardiovasculares e o facto de ser uma gordura mais saudável para cozinhar.

Será?

O óleo de coco é uma gordura saturada, composta por ácidos gordos de cadeia média, principalmente por ácido láurico.

Estudos demonstram que o ácido láurico apresenta um grande potencial no aumento do colesterol LDL (“mau” colesterol), mas também um aumento do HDL (“bom” colesterol).

Então, as referências científicas mostram que o consumo de óleo de coco revela um aumento do colesterol total, o que torna o seu impacto negativo na diminuição do risco cardiovascular!

Por sua vez, os ácidos gordos de cadeia média têm um efeito potencialmente saciante, existindo assim, um aumento da saciedade logo após a refeição.

Mas, apesar das propriedades saciantes, a longo prazo não existem efeitos significativos na diminuição calórica, o que por consequência não leva à redução de peso corporal.

No óleo de coco, como em qualquer outra gordura, cada grama representa nove calorias, por isso, quando não é utilizada da melhor maneira ou em doses corretas pode levar ao aumento de peso!

O óleo de coco é a gordura mais saudável para cozinhar: verdade ou mentira?

Quando nos deparamos com esta afirmação a nossa primeira tendência é compará-lo com o azeite, por norma a gordura que mais utilizamos na dieta mediterrânica.

Fazendo a comparação entre os dois, o óleo de coco é mais estável quando utilizado a altas temperaturas, como por exemplo para fritar.

Isto significa que irá ter menos processos de oxidação, não alterando tanto nem o seu sabor, nem o dos alimentos que irá confecionar. Com base numa alimentação saudável, as gorduras deverão ser usadas em doses pequenas e não elevadas a mais do que 180ºC, o que nos garante a estabilidade de ambas.

Como conclusão, podemos verificar que são necessários mais estudos científicos de forma a percebermos se todas as propriedades benéficas do óleo de coco são realmente verdade.

Até lá pode consumir de forma moderada, como qualquer gordura, inserida numa alimentação saudável e variada!

Como nutricionista prefiro sempre aconselhar os meus utentes a consumir uma variedade de gorduras, alcançado vários benefícios e, muito importante, diversidade no sabor atribuído aos alimentos.

Um artigo da nutricionista Andreia Marques, das Farmácias Holon.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.