Sabia que as intolerâncias alimentares podem estar na origem daqueles sintomas que não têm razão aparente, como a barriga inchada, enxaquecas, dificuldade em perder peso, problemas gastrointestinais e dermatológicos e, até, celulite?

Livrar-se deles está ao seu alcance, basta para isso fazer um simples teste de bio-ressonância para conhecer os alimentos aos quais é intolerante e, depois, mudar os seus hábitos alimentares e sentir-se bem melhor.

Mas afinal o que são as intolerâncias alimentares e o que as distingue das alergias? Enquanto as últimas surgem quando o sistema imunológico reconhece o alimento como estranho e reage, libertando anticorpos IgE (Imunoglobina E) que dão origem a várias respostas do organismo, nas intolerâncias não existe libertação de anticorpos. «As intolerâncias estão relacionadas com o processo enzimático responsável pela absorção dos nutrientes dos alimentos.

As enzimas entram em função assim que começamos a mastigar, mas quando não estão a funcionar a 100 por cento temos difi culdade em absorver determinados nutrientes, o que vai gerar algumas reações adversas no organismo», explica Paula Henriques, especialista em nutrição. Isto pode acontecer apenas porque se está a ingerir excessivamente determinados nutrientes, problema que se resolve, geralmente, quando se abranda o consumo e as enzimas voltam a funcionar corretamente.

Queixas feminias e masculinas

«A defi ciente absorção dos alimentos gerareações a nível da pele, dores de cabeça frequentes, problemas de digestão, diarreias e vómitos», aponta Paula Henriques. A especialista em nutrição diz ainda que, no caso feminino, «as intolerâncias alimentares despoletam a retenção de líquidos, um processo de inflamação crónica que vai dar origem, por exemplo, à celulite por retenção de líquidos (celulite edematosa). Os cereais são os grandes culpados. Pão e farinha encabeçam a lista», adverte.

Já no caso dos homens, «é denunciada, sobretudo, pela tensão abdominal», explica. Todos estes sintomas podem desaparecer quando os alimentos aos quais é intolerante são abolidos da dieta. Na opinião de Paula Henriques, em Portugal, «a lactose presente nos laticínios, os cereais, especialmente o trigo, os cogumelos, os frutos secos e a carne vermelha são os mais propensos a originar intolerância alimentar».

Diagnóstico rápido

Simples e rápido de fazer, o Teste de Intolerância Alimentar Pronutri é feito por meio de uma técnica de biofeedback, através da qual são enviados estímulos ao cérebro via dois meridianos na ponta dos dois polegares e na consequente quantificação da energia de cada alimento.

Essa análise é repetida 32 vezes, o número de grupos alimentares que são analisados. Ao todo são examinados 520 alimentos, que estão representados num gráfico, em três cores: verde, cinzento e vermelho.

«A margem de erro do teste é de apenas cinco por cento e consideramos intolerâncias altas as que estão abaixo dos
-90», afi rma Paula Henriques. Nesses casos, «aconselhamos as pessoas a retirarem esse grupo alimentar da dieta por um período de dois a três meses. Quando são intolerantes a muitos alimentos, é habitual fazer-se uma retirada gradual. Passado esse período, reintroduzimos os alimentos mas sempre com alguma parcimónia para não voltar aos níveis anteriores», explica.

Alimentação variada

Paula Henriques aconselha este teste «a qualquer pessoa adulta que queira fazer uma alimentação saudável». A exceção a esta regra são as pessoas que tiveram uma doença do sistema imunitário, grávidas e mulheres a amamentar, já que o resultado pode não ser fi dedigno. Seguir uma alimentação variada é o primeiro passo para evitar as intolerâncias alimentares e sentir-se bem. «As pessoas têm tendência a repetir muito os alimentos e, por mais saudáveis que sejam, podem criar as intolerâncias», alerta a especialista.

«Tende-se a fazer sempre a mesma base de sopa, mas com a quantidade de legumes que existem podemos variar, só é preciso mais imaginação», refere. Após a realização do teste, «propomos uma dieta personalizada, ou seja, não dizemos apenas que se deve comer fruta e peixe, mas as variedades que pode comer em segurança, e que substituições podem ser feitas para que as pessoas não sintam falta de nenhum nutriente», remata.

Semáforo das intolerâncias

Os resultados do teste são apresentados em forma de gráfico com três cores:

Vermelho
Inclui os alimentos aos quais se é intolerante e que devem ser retirados da dieta por um período de dois a três meses. As intolerâncias graves são aquelas que atingem ou são menores que -90.

Cinzento
Aqui estão inseridos todos os alimentos neutros que pode consumir até três vezes por semana. Se abusar da sua ingestão, poderão facilmente passar a vermelho.

Verde
Engloba todos os alimentos que são recomendados e que pode comer, no entanto, lembre-se que se forem pouco saudáveis não deve exagerar no seu consumo.

Texto: Rita Caetano com Paula Henriques (especialista em nutrição)

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.