A sopa é um prato culinário particularmente interessante, principalmente no caso das sopas de legumes e, sobretudo, quando se pretende controlar a ingestão calórica.

O facto de conter muita água e de, na maioria das vezes, ser quente provoca um efeito saciante importante, levando-nos a comer menos nos pratos seguintes da refeição.

A sopa é também para muitas pessoas a forma mais bem tolerada de ingerir legumes e hortaliças, senão mesmo a única. Tudo isto é verdade quer a sopa seja passada ou não. No entanto, quando se pretende fazer uma refeição à base de sopa ou quando pretendemos potenciar o efeito saciante da mesma, esta não deve ser passada.

Primeiro porque beber a sopa, ao contrário de mastigar a sopa, não corresponde às nossas expectativas de comida, o que nos levará a procurar algo para mastigar um pouco mais tarde, sendo quase certo que esse algo será mais calórico que um eventual segundo prato.

Segundo, porque o poder de triturar os alimentos da nossa mastigação não é tão eficiente como o de uma varinha mágica ou passe-vite e, de facto, a sopa líquida acaba por ser mais fácil e rapidamente digerida, não ficando retida no estômago tanto tempo como uma sopa não triturada, o resultado é não nos sentirmos tão cheios como seria desejável e termos fome mais cedo.

Ainda assim, como em tantas outras coisas, o excelente é inimigo do bom. Entre não comer sopa porque não está passada ou comer um creme de legumes, é melhor ficar com o último.

Porque deve comer sopa?

Enunciamos-lhe 8 razões:

1. É muito rica em antioxidantes e fibra. É pobre em gorduras, especialmente saturadas.

2. Tem baixo valor calórico e a sua confecção não gera substâncias carcinogénicas.

3. Reequilibra os níveis de água de que o organismo necessita, o que ajuda a manter a pressão arterial sob controlo.

4. Regula os níveis de colesterol no sangue.

5. Ajuda ao bom funcionamento dos intestinos.

6. É saciante devido à variedade de alimentos e nutrientes que contém, ao seu volume e à temperatura a que é consumida.

7. A canja de galinha, especialmente se for caseira, tem propriedades anti-inflamatórias e atenua as queixas associadas a uma constipação.

8. É um prato económico.

Texto: Alva Seixas Martins (nutricionista)

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.