30 de janeiro de 2013 - 17h30
Os vegetarianos têm um risco 32 por cento inferior de sofrer de doença cardiovascular em relação aos que consomem carne e peixe, indica um estudo alargado realizado no Reino Unido e divulgado hoje nos Estados Unidos.
“A maior parte da diferença no risco deve-se provavelmente aos efeitos do colesterol e da tensão arterial”, geralmente mais elevados nos não vegetarianos, e “mostra o importante papel da alimentação na prevenção das doenças cardíacas”, explicou a principal autora da investigação Francesca Crowe, da Universidade de Oxford, no Reino Unido.
O estudo, envolvendo perto de 45.000 voluntários entre os 50 e os 70 anos na Inglaterra e na Escócia, é o mais alargado efetuado no Reino Unido comparando a incidência das doenças cardiovasculares entre vegetarianos e não vegetarianos.
“Os resultados mostram claramente que o risco de doenças cardiovasculares é cerca de um terço mais baixo nos vegetarianos em comparação com os não vegetarianos”, sublinhou o coautor do estudo Tim Key, diretor-adjunto da unidade de epidemiologia do cancro na Universidade de Oxford.
Os investigadores tiveram em conta diversos fatores para calcular o risco, como a idade, o consumo de tabaco e álcool, a atividade física, o nível de formação e o meio socioeconómico.
Lusa

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.