De acordo com o boletim diário da Direção-geral da Saúde (DGS), registaram-se até ao momento 119 mortes por COVID-19 em Portugal, mais 19 que ontem, e existem 5962 casos confirmados da infeção em território nacional, mais 792 que ontem, um aumento de 15,3% face ao dia anterior. Relativamente a sábado, em que se registavam 100 mortes, hoje observou-se um aumento de 19%. A taxa de mortalidade situa-se agora nos 2%.

COVID-19: Jovem de 14 anos de Ovar morre no Hospital da Feira
COVID-19: Jovem de 14 anos de Ovar morre no Hospital da Feira
Ver artigo

Em conferência de imprensa, a ministra da Saúde, Marta Temido, confirmou também a existência de uma nova vítima mortal de 14 anos do sexo masculino, em Santa Maria da Feira, no Hospital de São Sebastião, que não está no balanço de hoje. Graça Freitas esclareceu que este indíviduo foi internado com um quadro de outras patologias e que deve haver algum cuidado na análise deste caso, uma vez que acabou por testar COVID-19, mas ainda não há muitas informações disponíveis até ao momento.

A informação foi confirmada pelo vice-presidente da Câmara de Ovar, Domingos Silva. Um jovem de 14 anos residente em Ovar morreu esta madrugada no Hospital São Sebastião, em Santa Maria da Feira, referindo que “é a vítima mais jovem até à data”.

Há, ao todo, 43 casos de doentes recuperados em Portugal, o mesmo número que na sexta-feira e sábado, todos no continente: 16 estão no Norte, 10 no Centro e 17 em Lisboa e Vale do Tejo. Marta Temido alertou que pode haver um desfasamento de informação e que esteja a acontecer um atraso na comunicação destes dados.

Segundo o documento da DGS divulgado, pelo menos 5.508 pessoas estão ainda a aguardar o resultado laboratorial e 17.785 cidadãos permanecem em vigilância pelas autoridades, menos 2.142 que no sábado.

Boletim  DGS
Boletim DGS créditos: DGS

Os dados do boletim indicam que dos casos confirmados de infeção por SARS-COV-2, 486 estão internados, dos quais 138 em unidades de cuidados intensivos. A grande maioria (5.476) está a recuperar em casa. Esta informação é com base em dados reportados pelos Hospitais, Administrações Regionais de Saúde e Regiões Autónomas.

Quanto ao número de mortes, 61 ocorreram no Norte, 28 no Centro, 28 em Lisboa e 2 no Algarve. Não há registo de qualquer óbito nos arquipélagos da Madeira e Açores, nem no Alentejo.

Boletim  DGS
Boletim DGS créditos: DGS

Segundo o boletim da DGS divulgado hoje, desde 1 de janeiro, já se registaram até ao momento em Portugal 38.042 casos suspeitos e 26.572 não confirmados de COVID-19.

A região Norte é aquela que regista o maior número de casos confirmados da infeção (3.550), seguida de Lisboa e Vale do Tejo (1.478), Centro (709), Algarve (108) e Alentejo (41).

O boletim da DGS indica que a Madeira apresenta 43 casos positivos e os Açores 33.

Parte (52%) dos pacientes apresenta febre, tosse (62%), sendo que 35% registaram também dores musculares, 24% tiveram fraqueza generalizada, 20% dificuldade respiratória e 29% cefaleia. No entanto, só existe informação reportada sobre sintomas em 73% dos casos confirmados.

Os óbitos são de pessoas com 40 anos ou mais, indica o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde (DGS). A maioria das mortes (70) ocorreram em pessoas com mais de 80 anos. Há ainda 27 mortes no grupo etário dos 70-79 anos, 15 óbitos entre os 60-69 anos, 5 entre os 50-59 anos e 2 entre os 40-49 anos.

Por sexo, o género com mais óbitos é o masculino com 76 mortes. No sexo feminino há registo de 43 fatalidades.

Boletim  DGS
Boletim DGS créditos: DGS

Segundo o relatório da DGS, 124 casos resultam da importação do vírus de Espanha, 93 de França, 41 do Reino Unido, 28 de Itália, 24 da Suíça, 21 dos Emirados Árabes Unidos, 13 de Andorra, 10 do Brasil, oito Países Baixos, sete da Alemanha, seis da Bélgica, cinco da Argentina, cinco dos EUA, quatro da Áustria, quatro em Cabo Verde e quatro no Canadá.

O boletim dá ainda conta de três casos importados da Índia e outros três de Israel e dois casos do Egito, dois da Irlanda e outros dois da Jamaica.

Foram ainda importados um caso da Áustria/Alemanha, Austrália, Chile, Cuba, Dinamarca, Indonésia, Irão, Luxemburgo, Malta, Maldivas, Noruega, Paquistão, Polónia, Qatar, República Checa, Tailândia, Venezuela e Ucrânia.

A faixa etária mais afetada é a dos 40 aos 49 anos (1.146), seguida dos 50 aos 59 anos (1.084), dos 30 aos 39 anos (902) e dos 60 aos 69 anos (850). Há ainda 64 casos de crianças com idades até aos nove anos, 138 de jovens com idades entre os 10 e os 19 anos e 588 com idades entre os 20 e os 29 anos. Os dados indicam também que há 611 casos de pessoas com idades entre os 70 e os 79 anos e 579 com mais de 80 anos.

Boletim  DGS
Boletim DGS créditos: DGS

Os três concelhos com mais casos casos confirmados são Lisboa (594), Porto (417) e Vila Nova de Gaia (351). A informação reportada por concelho é relativa a 75% dos casos confirmados.

Portugal, onde o primeiro caso foi confirmado a 2 de março e que está em estado de emergência até quinta-feira, entrou já na terceira e mais grave fase de resposta à doença COVID-19 (Fase de Mitigação), ativada quando há transmissão local, em ambiente fechado, e/ou transmissão comunitária.

Mapa interativo com casos e mortes a nível mundial

Se não conseguir ver o mapa desenvolvido pela Universidade Johns Hopkins, siga para este link.

Os países mais afetados

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da COVID-19, já infetou mais de 640 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 30.000.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu, com mais de 351 mil infetados e mais de 21 mil mortos, é aquele onde está a surgir atualmente o maior número de casos. Os países mais afetados a seguir a Itália, Espanha e China são o Irão, com 2.517 mortes reportadas (35.408 casos), a França, com 2.314 mortes (37.575 casos) e os Estados Unidos com 2.010 mortes.

O número de mortes causadas pela COVID-19 em África subiu para 117 com os casos acumulados a ultrapassarem os 3.900 em 46 países, segundo a mais recente atualização das estatísticas sobre a pandemia.

A pandemia de COVID-19 continua a alastrar em Espanha: o país registou um novo recorde com 838 mortos num só dia. Desde o início da pandemia, o país registou um total de 78.797 casos de COVID-19, dos quais 6.528 morreram e 14.709 tiveram alta e são considerados como curados.

A Alemanha, quinto país com mais casos de COVID-19 diagnosticados, regista agora 52.547 pacientes infetados, uma subida de 3.965 em relação ao dia anterior, de acordo com o Instituto Robert Koch.

Itália anunciou este sábado 889 mortes por coronavírus em 24 horas segundo dados oficiais da Proteção Civil italiana. Há 92.472 infetados. Deste número 80.088 encontram-se atualmente infetados e 12.384 já recuperaram.

O número de mortes causadas pela pandemia de coronavírus nos Estados Unidos ultrapassou no sábado os 2.000, enquanto o número de casos chegou a 120.000, segundo uma contagem da Universidade Johns Hopkins.

Vários países adotaram medidas excecionais, como a declaração do estado de emergência, o regime de quarentena obrigatório ou o encerramento de fronteiras.

Portugal encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 02 de abril, embora o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, tenha já admitido prolongar o mesmo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.