Uma equipa de investigadores norte-americanos melhorou uma técnica de microscopia com laser, produzindo imagens tridimensionais de células cancerosas humanas vivas.

As células foram colocadas no aparelho, permitindo uma observação mais próxima do ambiente natural, lê-se no estudo publicado esta semana na revista Developmental Cell.

A observação do comportamento das células poderá ajudar a descobrir como e porque é que as células cancerosas resistem aos tratamentos contra o cancro, continuando a espalhar-se pelo corpo e podendo originar metástases (tumores secundários).

A investigação, conduzida por Reto Fiolka, da Universidade do Sudoeste do Texas, tenta comparar as diferentes morfologias observadas pelo novo microscópio em diferentes contextos. "As células de melanoma que estão longe de qualquer superfície rija exibem morfologias arredondadas dominadas por pequenas bolhas. Estas observações sugerem que as limitações técnicas da microscopia podem ter distorcido muito do conhecimento atual sobre a organização espacial" das células, escrevem os cientistas na publicação.

Estes e outros conhecimentos, obtidos a partir da nova técnica, poderão abrir caminho para novas descobertas e tratamentos na área da oncologia, comentam ainda os cientistas.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.