Uma nova doença respiratória semelhante ao vírus da síndrome
respiratória aguda grave (SARS - do inglês Severe Acute Respiratory
Syndrome) que, em 2002, matou centenas
de pessoas, foi identificada num homem que estava a receber tratamento, no
Reino Unido, avança a BBC News.

O homem, de 49 anos, foi transferido de ambulância para um
hospital em Londres, vindo do Qatar, e foi a segunda pessoa confirmada com
coronavirus. O primeiro caso foi um doente, na Arábia Saudita, que entretanto
morreu.

As autoridades de saúde ainda não determinaram qual o
possível tratamento para este novo vírus e Organização Mundial de Saúde (OMS)
não anunciou quaisquer restrições de viajar.

John Watson, responsável pelo departamento de doenças
respiratórias na agência de proteção de saúde do Reino Unido, declara que “na
sequência da gravidade da doença que foi reconhecida nos dois casos
confirmados, foram tomadas as devidas providências que asseguram que as pessoas,
que estiveram em contato com o caso do Reino Unido, não foram infetadas, e não
existe qualquer indício de que tenham apanhado.

“Está a ser desenvolvida informação mais pormenorizada para
garantir os cuidados de saúde dos trabalhadores do Reino Unido, assim como os
avisos de alerta para manter a vigilância na manifestação deste vírus.”

Watson acrescenta ainda que não existe nenhuma prova de que
o vírus se espalha de pessoa para pessoa e não tem nenhum conselho para dar às
pessoas ou mesmo para os viajantes que regressam ao Reino Unido.

A coronavirose é uma família de vírus que inclui aquele que
é a causa mais comum de gripes e da SARS. Este novo vírus é diferente de todas
as coronaviroses que foram identificadas anteriormente nos humanos.

24 de Setembro de 2012

@SAPO

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.