O investigador de Coimbra considera que a passagem à aposentação sem um projeto de vida torna as pessoas infelizes e sujeitas a maiores fatores de morbilidade.

"Aqueles que preparam melhor a sua passagem à inatividade têm um bem-estar aumentado e são mais felizes no estado de envelhecimento", diz o investigador.

Desde 27 de fevereiro que Ricardo Pocinho anda a ministrar cursos pelo país sobre como "Envelhecer a Trabalhar Ativamente", no âmbito do "Estudo da Perceção de Sujeitos Ativos na Preparação para a Reforma".

O estudo vai decorrer este ano e no próximo e, segundo o investigador, vai envolver 1.000 pessoas em idade ativa (entre os 18 e os 65 anos), através de cursos de sete horas realizados em vários pontos do território nacional.

Leia também10 melhores lugares do mundo para gozar a reforma

Para já, e numa primeira análise, Ricardo Pocinho concluiu que 90% das pessoas que participaram nos cursos até agora realizados nunca tinham pensado na reforma, situação que se alterou para uma grande parte após a formação.

"Metade dos que participaram nos cursos e não pensavam na reforma responderam um mês depois num questionário que passaram a pensar mais de 10 vezes por mês a reforma", disse o especialista em questões do envelhecimento ativo.

Segundo o investigador, as pessoas passam um terço da vida a prepararem-se para entrar no mercado de trabalho e um pouco mais em idade ativa a trabalhar e "não passam um minuto a pensar na reforma".

"O meu grande objetivo é o de que as empresas e instituições considerem importante a realização de cursos de preparação para a reforma, pois as pessoas que transitam para a inatividade sem projeto são mais infelizes", sublinhou.

Ricardo Pocinho considera importante que as pessoas "percebam o que querem fazer quando forem mais velhas, porque existem estudos de que as pessoas que vão para a reforma sem projeto de vida são mais infelizes".

Salientando que as pessoas mais ativas na reforma têm menos fatores de morbilidade, o especialista de Coimbra defendeu a realização de iniciativas como, por exemplo, feiras de ocupação para seniores, tal como existem feiras para a empregabilidade.

As conclusões do "Estudo da Perceção de Sujeitos Ativos na Preparação para a Reforma" vão ser divulgadas antes do final do próximo ano, após a realização dos cursos "Envelhecer a Trabalhar Ativamente".

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.