A investigação deve-se a uma denúncia feita em julho contra este fabricante de Schwyz, no centro da Suíça, que atualmente tem as suas instalações fechadas.

A denúncia explica que "34 pessoas adoeceram e 10 delas morreram", disse à AFP a promotora da região de Innerschwyz, Franziska Steiner.

De colónia de bactérias, a anticancerígeno. 10 curiosidades sobre o queijo
De colónia de bactérias, a anticancerígeno. 10 curiosidades sobre o queijo
Ver artigo

Após a denúncia foi aberto um "processo penal pela presença de Listeria monocytogenes nos produtos" desta queijaria, acrescentou.

O MP investiga agora se o fabricante é responsável pelas mortes e se "infringiu a lei de produtos alimentícios".

Entre março e maio, quatro pacientes foram atendidos num hospital suíço depois de terem consumido um queijo, informou a imprensa local. Um dos pacientes, que tinha cancro, morreu, segundo a agência de notícias suíça ATS.

A própria empresa informou em maio aos seus clientes que tinha encontrado a bactéria Listeria monocytogenes nos seus queijos.

Esta bactéria é encontrada em produtos não pasteurizados e pode resistir por semanas em temperaturas frias como, por exemplo, um frigorífico.

A fábrica também alertou o escritório de segurança alimentar, que advertiu também os consumidores.

A Listeria monocytogenes provoca complicações nas pessoas mais frágeis: crianças, idosos, pessoas doentes ou grávidas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.