Os profissionais de saúde vão receber o aumento salarial da função pública apenas em maio, confirmou o Ministério da Saúde ao jornal Público. Segundo o Governo, não foi possível "parametrizar o sistema informático" que é gerido pelos Serviços Partilhados do Ministério da Saúde a tempo do pagamento ser feito já este mês.

"O pagamento em abril depende das circunstâncias concretas de cada área. No Ministério da Saúde não foi possível efetuar a parametrização dos sistemas informáticos no corrente mês. O processamento ocorrerá no próximo mês, com efeitos a janeiro", justificou o Ministério da Saúde, sem referir os motivos da falha.
Para Roque da Cunha, dirigente do Sindicato Independente dos Médicos (SIM), "também nas pequenas coisas se vê a consideração - pouca - que o Ministério da Saúde tem pelos seus profissionais".

"Apesar de muitas vezes os enaltecer - mesmo quando sabe que muitos deles estão a ser infetados (pelo novo coronavírus), mesmo quando não lhes dá a proteção adequada, mesmo quando não os reconhece como profissão, como os seus colegas em França e na Alemanha -, até nestas pequenas coisas é desleixado", disse citado pela TSF.

"A única coisa que me apetece comentar é este desleixo. Esta falta de cuidado não nos incentiva, mas também não nos surpreende", afirmou ainda.

Médicos, enfermeiros e auxiliares ficam sem o aumento de 0,3% que está a ser pago a todos os funcionários públicos já este mês, que será pago no próximo mês, com retroativos em janeiro.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.