O homem acabou por não ser visto por um médico, apesar de ter recebido a pulseira amarela na triagem. A unidade hospitalar garante que já foi aberto um inquérito a este caso, avançam a RTP Notícias e a Antena 1.

Segundo a radiotelevisão pública, o homem de cerca de 60 anos tinha várias comorbilidades, como diabetes e hepatite C.

Na quarta-feira, o Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro (CHTMAD) anunciou também que iriaaveriguar as circunstâncias em que morreu um homem de 65 anos, depois de ter esperado seis horas para ser atendido no Hospital de Lamego.

Em comunicado, o CHTMAD explicou que "a afluência ao serviço de urgência da unidade de Lamego foi excecionalmente alta, quando comparada com os dias anteriores"

O doente “teve um agravamento do estado clínico” e foi “assistido no local e encaminhado para a sala de emergência”, tendo acabado por morrer, acrescentou.

O CHTMAD referiu que nesse dia, entre as 08:00 e as 20:00, foram atendidos 128 doentes, sendo que 116 receberam a pulseira amarela ou a laranja na triagem.

Neste caso, tanto o Bloco de Esquerda (BE) e como o Partido Comunista Português (PCP) pediram o apuramento de responsabilidades.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.