"Apelamos a todos para que levem o vírus a sério e não viajem", declarou o porta-voz do Ministério da Saúde, Kinouche Jahanpour, numa conferência de imprensa em Teerão que foi transmitida pela televisão.

Anteriormente, fontes oficiais noticiaram a morte de um destacado membro da conservadora Assembleia de Peritos do Irão, o ‘ayatollah’ Hashem Bathai Golpayengani, vítima da pandemia Covid-19. 

Recomendações da DGS

A DGS acompanha a situação da expansão do novo coronavírus e recomenda:

  • Em Portugal, caso apresente sintomas de doença respiratória e tenha viajado de uma área afetada pelo novo coronavírus, as autoridades aconselham a que contacte a Saúde 24 (808 24 24 24). Caso se dirija a uma unidade de saúde deve informar de imediato o segurança ou o administrativo.
  • Evitar o contacto próximo com pessoas que sofram de infeções respiratórias agudas; evitar o contacto próximo com quem tem febre ou tosse;
  • Lavar frequentemente as mãos, especialmente após contacto direto com pessoas doentes, com detergente, sabão ou soluções à base de álcool;
  • Lavar as mãos sempre que se assoar, espirrar ou tossir;
  • Evitar o contacto direito com animais vivos em mercados de áreas afetadas por surtos;
  • Adotar medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e boca quando espirrar ou tossir (com lenço de papel ou com o braço, nunca com as mãos; deitar o lenço de papel no lixo);
  • Evitar o consumo de produtos de animais crus, sobretudo carne e ovos;
  • Seguir as recomendações das autoridades de saúde do país onde se encontra.

O ‘ayatollah’, 78 anos, foi internado no sábado na unidade de cuidados intensivos do hospital Shahid Behesthi, na cidade santa de Qom onde se concentra o maior número de casos de coronavirus no Irão.

Na sexta-feira morreu da mesma doença um dos altos comandantes do Corpo de Guardas da Revolução, Naser Shabani, que ocupou o cargo durante 37 anos.

Entre os políticos que estão contagiados destacam-se a vice-presidente para os Assuntos das Mulheres, Masumeh Ebtekar; o assessor do Guia Supremo para assuntos internacionais, Ali Akbar Velayati e o vice-ministro da Saúde, Iraj Harirtchi, que se encontram de quarentena.

De acordo com o último balanço, mais de 13 mil pessoas estão contagiadas no Irão.

O novo coronavírus já infetou desde dezembro 168.250 e o número de mortes - a nível mundial - subiu para 6.501, segundo um balanço da Agência France-Press (AFP) às 09:00 de hoje.

A AFP refere que, no total, foram registadas em 142 países e territórios mais de 168.250 contaminações.

Desde o último balanço às 17:00 de domingo, foram registadas 81 novas mortes e 4.317 casos registados em todo o mundo.

A China (excluindo os territórios de Hong Kong e Macau), onde a epidemia eclodiu no final de dezembro, totalizou 80.860 casos, incluindo 3.213 mortes e 67.490 curados. Foram registados 16 novos casos e 14 novas mortes entre domingo e segunda-feira.

Em outras partes do mundo, foram registadas até às 09:00 um total de 3.288 mortes (67 novas) para 87.396 casos (4.301 novas).

Os países mais afetados depois da China são a Itália, com 1.809 mortes em 24.747 casos, Irão com 724 mortes (13.983 casos), Espanha com 288 mortes (7.753 casos) e França com 127 mortes (5.423 casos).

Acompanhe aqui, ao minuto, todas as informações sobre o novo coronavírus em Portugal e no mundo.

Coronavírus: como funciona a sala de pressão negativa?

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.