O Governo decidiu abrir hotéis e parques de campismo, na esperança de um regresso do turismo interno de praia e montanha, mas sob estritas medidas de distanciamento social.

Prevê-se ainda que o cancelamento dos voos em muitos países vizinhos implique o aumento das chegadas por via rodoviária.

Os centros educativos, transportes públicos, bares e restaurantes permanecem encerrados, mas segundo a lista divulgada pelo ministério da Saúde, as indústrias petrolíferas, mineira, têxteis e de produção de materiais de construção podem iniciar a partir de hoje a sua atividade.

Regressam ainda à atividade as agências imobiliárias, escritórios de notários, negócios de venda de eletrodomésticos, venda de jornais, de produtos cosméticos, floristas, e ainda o setor das pescas e diversos mercados, entre outros.

Devido à pandemia do coronavírus, o Fundo Monetário Internacional (FMI) prevê para 2020 uma queda de 5% da produção nacional, em comparação com o ano anterior.

A Albânia conseguiu manter sob controlo a curva das infeções de coronavírus, confirmando oficialmente 584 contágios e 26 mortes.

Esta abertura gradual da economia será acompanhada de duras medidas administrativas e penais, aprovadas pelo parlamento na quinta-feira, que preveem até oito anos de prisão para os casos de incumprimento da quarentena que signifiquem graves consequências para a saúde pública.

Os empregados poderão deslocar-se de carro para o local de trabalho mediante autorização prévia, enquanto permanece a norma que apenas permite a um membro da família efetuar compras diárias de alimentos durante 90 minutos, entre as 05:00 e as 17:30.

No decurso do fim de semana manteve-se o estrito confinamento entre as 17:30 de sexta-feira e as 05:00 de hoje.

Os reformados, totalmente confinados em suas casas, puderam sair à rua entre as 05:00 e as 11:00 de sábado, enquanto as mães com crianças também o fizeram domingo, no mesmo período horário.

A Albânia decidiu ainda enviar um grupo de 60 enfermeiros para Itália num gesto solidário com o país vizinho, um dos mais atingidos pela pandemia, e que se juntam aos 30 médicos e enfermeiros albaneses que desde 28 de março já estão colocados nos hospitais italianos que combatem o novo coronavírus.

A nível global, segundo um balanço da AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 165 mil mortos e infetou quase 2,5 milhões de pessoas em 193 países e territórios.

Mais de 537 mil doentes foram considerados curados.

Os Estados Unidos são o país com mais mortos (40.683) e mais casos de infeção confirmados (cerca de 760 mil).

Seguem-se Itália (23.660 mortos, em mais de 178 mil casos), Espanha (20.852 mortos, mais de 200 mil casos), França (19.718 mortos, mais de 152 mil casos) e Reino Unido (16.060 mortos, mais de 120 mil casos).

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.