Citado pela imprensa brasileira, Bolsonaro disse que não vai colocar em risco as pessoas no Brasil “por uma família apenas”, numa alusão a um casal e respetivo filho que foram infetados com o vírus.

“Pelo que parece, há uma família na região onde o vírus está a atuar. Não seria oportuno retirá-los de lá, com todo o respeito”, afirmou.

“Esperamos que os dados da China sejam reais”, acrescentou.

A família brasileira está nas Filipinas, mas passou recentemente por Wuhan. Trata-se de um casal e uma criança de 10 anos a quem foi diagnosticado o novo coronavírus, que já matou 132 pessoas na China e infetou quase seis mil pessoas.

Vários países já começaram o repatriamento de cidadãos de Wuhan. O vírus foi inicialmente detetado no mês passado num mercado de mariscos nos subúrbios daquela cidade, a capital da província de Hubei, que é também um importante centro de transporte doméstico e internacional, mas alastrou-se, entretanto, a várias províncias chinesas.

A doença foi identificada como um novo tipo de coronavírus, semelhante à pneumonia atípica, ou Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS), que entre 2002 e 2003 matou 650 pessoas na China continental e em Hong Kong.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.