Segundo estudos anteriores, o fóssil mais antigo de um cogumelo tinha 460 milhões de anos.

Na botânica, micélio é o nome que se dá ao conjunto de filamentos que constituem a parte vegetativa subterrânea dos fungos. Na sua constituição, um cogumelo é formado pelo micélio e pelo corpo frutífero, designado carpóforo, que se encontra visível.

10 alimentos em vias de extinção
10 alimentos em vias de extinção
Ver artigo

O novo fóssil, analisado por vários cientistas, incluindo da universidade belga, foi descoberto na República Democrática do Congo, em sedimentos rochosos formados num ambiente lacustre, propício ao nascimento das primeiras plantas que colonizaram posteriormente a superfície da Terra, há cerca de 500 milhões de anos.

Para datarem os restos de micélio, os investigadores utilizaram várias técnicas de análise da composição molecular do fóssil a uma escala microscópica, sem os extrair das rochas antigas, que fazem parte do espólio de um museu de história natural em Tervuren, na Bélgica.

Com estas técnicas, conseguiram detetar traços de quitina, um composto resistente que faz parte das paredes celulares dos fungos.

Fósseis anteriores de cogumelos foram identificados com base na morfologia dos vestígios orgânicos extraídos de depósitos sedimentares com substâncias corrosivas, que danificaram a composição química dos fósseis e enviesaram a interpretação dos dados, de acordo com o coordenador do estudo hoje divulgado, Steeve Bonneville, da Universidade Livre de Bruxelas.

O estudo foi publicado na revista científica de acesso aberto Science Advances.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.