“É com grande regozijo que o Centro Hospitalar de Lisboa Central informa que o pequeno Lourenço, nascido a 7 de Junho, agora com 29 dias de vida, teve alta da maternidade, enquadrando os vários aspetos clínicos, sociais e psicológicos, pressupostos que constam de relatório próprio”, diz o CHLC em comunicado.

No dia 7 de junho, uma mulher grávida que estava em morte cerebral há 15 semanas deu à luz um bebé saudável, um caso inédito em Portugal.

As equipas de Obstetrícia e da Unidade de Neurocríticos do Centro Hospitalar de Lisboa Central realizaram uma cesariana programada à mulher, que estava em morte cerebral desde 20 de fevereiro.

Milagre e feito inédito

O bebé nasceu com 2,350 kg, após uma gestação de 32 semanas, sem complicações durante e após o ato cirúrgico. O nascimento foi considerado "um milagre" e um feito inédito em Portugal.

A morte cerebral da mãe, de 37 anos, foi declarada na sequência de uma hemorragia intracerebral provocada por uma doença oncológica.

Nas palavras da equipa de profissionais que acompanhou o caso, a mãe de Lourenço foi "uma incubadora viva" e doou o corpo ao filho.

A Comissão de Ética e Direção Clínica do Centro Hospitalar de Lisboa Central deu o seu parecer e, em conjunto com a decisão da família da mãe e da família paterna da criança, acordaram manter a gravidez até às 32 semanas de maneira a garantir a viabilidade do feto.

O caso foi notícia no mundo inteiro.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.