A 14 e 15 de setembro seis hectares de terreno à beira Douro vão ser casa para aquele que se afirma como o primeiro festival de música português totalmente inspirado pelo vinho.  O Wine & Music Valley, terá lugar no Porto Comercial de Cambres, em Lamego, em plena época de vindimas naquela que é a Região Vinícola Demarcada mais antiga do mundo.

Um festival que joga em três campos, a Música, com um cartaz repleto de estrelas nacionais e internacionais, o Vinho, com perto de 80 produtores durienses presentes, assim como atividades em torno dos néctares da região, e a Culinária, com a presença já confirmada de seis chefes de cozinha portugueses.

Isso mesmo anunciou, em Lisboa, Roberta Medina, assim como os promotores do evento Edgar Gouveia, Manuel Osório e Pedro Ribeiro, na apresentação de algumas das novidades do cartaz deste festival duriense.

roberta medina
Roberta Medina no decorrer da apresentação do Festival créditos: Better World

Vamos por partes, começando pelas artes da mesa neste festival de música onde a cerveja fica à porta. Numa região vinícola o destaque é dado ao vinho e, com ele, à cozinha. Por isso este Wine & Music Valley levará ao Chef´s Stage, nos dois dias do evento, chefes de cozinha. O modelo não será, contudo, convencional. A cozinha não vai harmonizar apenas com os néctares durienses. Cada apresentação dos chefes virá acompanhada de espetáculo com a música e outras artes em palco.

A 14 de setembro farão as suas apresentações no Chef´s Stage nomes consagrados da gastronomia nacional. Miguel Castro e Silva, responsável pela cozinha de restaurantes como Casario ou Lumni, sobe ao palco, assim como Vítor Matos, chefe distinguido com uma Estrela Michelin, e Pedro Pena Bastos, responsável pela cozinha do Ceia, em Lisboa. Neste palco a música junta-se à gastronomia e, no primeiro dia de festival, Fernando Alvim ficará responsável pela banda sonora.

Wine & Music Valley
Casa cheia na apresentação do Wine & Music Valley em Lisboa, no espaço Lacs. créditos: Better World

A 15 de setembro, o Chef’s Stage apresenta-se, novamente, com um cartaz preenchido com chefes de cozinha, com Rui Paula a encabeçar o dia. O chefe dos restaurantes DOC, DOP e Casa de Chá da Boa Nova, distinguido em 2016 com uma Estrela Michelin, levará a palco um espetáculo gastronómico. Nesse mesmo dia apresenta-se, também, Tiago Bonito, que trocou Lisboa por Amarante estando, agora, à frente do restaurante Largo do Paço (Casa da Calçada Relais & Chateaux), também com uma Estrela Michelin; e Tiago Moutinho, chefe no restaurante duriense Castas e Pratos (Peso da Régua).

miguel castro e silva
Miguel Castro e Silva, um dos chefes de cozinha que irá estar presente no festival. créditos: Agencia Zero Fotografia

No segundo dia do evento, a música volta a estar presente no Chef’s Stage com o projeto Rua das Pretas, criado pelo franco-brasileiro Pierre Aderne, numa performance-tertúlia ao vivo que materializa, num só momento, o conceito do festival, ligando vinho e música.

Este mesmo projeto apresenta-se, também, na VIP Village a 14 e 15 de setembro, reunindo músicos e enólogos num ambiente de música, descontração e partilha de garrafas com o público portador de bilhete VIP.

Para fechar a programação do Chef’s Stage, o crítico de vinhos e gastronomia Fernando Melo será o moderador convidado em ambos os dias, responsável por orquestrar os vários momentos, garantindo a interação entre chefes de cozinha, convidados e público.

Tiago Moutinho
Chefe de cozinha Tiago Moutinho. créditos: Agencia Zero Fotografia

Dois palcos de muito ritmo neste Wine & Music Valley

No que respeita à música, o Festival acomoda em dois palcos mais de duas dezenas de presenças nacionais e internacionais. Desta forma, a iniciativa que vem sendo pensada há quatro anos, apresentará no Wine Stage, The Black Mamba, que levam ao Douro temas como “Stronger” e “Believe” do seu mais recente disco de originais, The Mamba King. Pelo mesmo palco e dia passarão OMIRI, projeto de electrofolk desenvolvido por Vasco Ribeiro Casais (Dazkarieh); a brasileira Tainá, que se encontra a lançar o seu primeiro trabalho em Portugal; e Serushiô, projeto composto na sua essência por Sérgio Silva e José Vieira, que traz ao festival o rock do Norte com um forte travo de blues e folk.

roberta medina
Edgar Gouveia Roberta Medina Manuel Osório e Pedro Ribeiro. créditos: Better World

No dia 15, o destaque do Wine Stage vai para o soul dos HMB e os ritmos de Cabo de Verde dos Fogo Fogo. O cartaz deste dia conta, ainda, com os portuenses Bang Bang Romance e a fechar o palco nesta primeira edição, o DJ set de Xinobi e Anna Prior, também conhecida por ser a baterista dos britânicos Metronomy.

Recorde-se que do Douro Stage já fazem parte grandes nomes nacionais e internacionais como o lendário Bryan Ferry, ex-Roxy Music e autor de êxitos como “Slave to Love” (1985), que atua na primeira noite do festival.  No mesmo dia atuam Mariza, António Zambujo e Salvador Sobral. DJ Vibe e Rui Vargas serão os responsáveis por comandar a cabine do DJ durante a primeira noite do Wine & Music Valley.

No dia 15 de setembro, o brasileiro Seu Jorge promete um concerto intimista, de voz e violão. O cantor, compositor e multi-instrumentista é conhecido, também, pelo seu trabalho como ator, com participações em vários filmes como “Cidade de Deus” ou “Tropa de Elite II”.

Pierre Aderne
Pierre Aderne e Rua das Pretas no decorrer da apresentação, em Lisboa, do Wine & Music Valley. créditos: Agencia Zero Fotografia

Neste dia, o palco principal do recinto recebe ainda a atuação dos míticos e eternos Xutos & Pontapés, além do hip hop dos Wet Bed Gang e da encantadora voz de Carolina Deslandes.

Mas de 80 produtores de vinho durienses

Nesta tríplice aliança entre música, cozinha e vinhos, esta última componente reserva aos participantes no Wine & Musci Festival um lote bem fornecido de opções de mostra de produtores presentes. Mais de oito dezenas de empresas durienses ocupação o espaço do festival, tendo sido já anunciadas as seguintes presenças: CARM, Ramos Pinto, Porto Cruz, Quinta do Portal, Casa dos Varais, Adega de Favaios, 100 Hectares, Quinta da Rede, Casa dos Fontes, Quinta das Lamelas, Quinta do Mourão, Quinta da Barroca, Quinta do Pessegueiro, Quinta da Serôdia, Quinta Seara D’Ordens e Quinta de Cottas.

Wine & Music Valley
Referências de alguns dos produtores vinícolas que marcarão presença no evento. créditos: Agencia Zero Fotografia

Uma iniciativa que também contará com Wine Experiences, ou seja, experiências ligadas ao vinho, como vinoterapia, provas de vinhos e até a possibilidade de pisar uvas.

Os bilhetes diários orçam os 25,00 euros, enquanto que o passe geral custa 40,00 euros. Já para a área VIP, os ingressos diários custam 60,00 euros e o passe geral, os 100,00 euros.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.