Dois dos argumentos primeiros para este livro são à prova de desistências na leitura. “Sabe o que anda a comer?” (lançamento a 20 de fevereiro), da Arena Editora, alerta-nos, primeiro, para o sistema alimentar mundial, depois, mas não menos importante, para o facto de andarmos a “cozinhar doenças no fogão lá de casa”.

Aquilo que a autora, Susete Estrela, nos propõe nas mais de 200 páginas deste título é um périplo pelo mundo da segurança alimentar (e também a falta desta), numa linguagem compreensível ao leigo.

Perguntas tão simples como o “sabe descongelar e aquecer comida?” ou “podemos confiar nos rótulos?” podem, por analogia, não andar muito longe daquilo a que se chama um iceberg de informação. O que normalmente recebemos é, apenas, 10%, de toda a massa sob a linha de água.

No fundo, trata-se aqui de uma questão de saúde pública, que vai muito para além de saber lavar as mãos — o problema não são os alimentos, mas sim o que fazemos com eles. A única coisa que nos faz mal é a falta de conhecimento.

No presente livro, a autora, com experiência em diferentes industrias alimentares, alerta-nos para onde começa a responsabilidade do Governo e onde termina a da indústria alimentar no que toca aos bens alimentares que adquirimos.

Uma obra “acessível, prática e informada, temperada com muito humor”, como lemos na recensão que acompanha “Sabe o que anda a comer?”

o problema não são os alimentos, mas sim o que fazemos com eles. A única coisa que nos faz mal é a falta de conhecimento.

Susete Estrela, nascida no final dos anos de 1970 numa aldeia de Caldas da Rainha, transpõe para este seu livro muito daquilo que tem sido a sua prática académica e profissional.

Aos 18 anos mudou-se para Faro, de onde saiu em 2002, licenciada em Engenharia Alimentar pela Universidade do Algarve. Seguiu-se uma carreira profissional nacional de auditora, consultoria e formação nas áreas da segurança alimentar

Neste périplo, Susete Estrela passou por restaurantes, fábricas, matadouros, centrais horto-frutícolas, mercados abastecedores e cadeias de supermercados.

Pelo meio, “desenhou” produtos alimentares, alguns dos quais com o seu próprio nome, tentou melhorar outros tantos e rotulou muitos outros.

Em 2014 decidiu voltar à escola, desta vez à Católica Lisbon School Business and Economics, para estudar Gestão de Vendas, em Lisboa.

Atualmente, divide o seu tempo entre a Europa, Médio-Oriente e Ásia e, paralelamente, melhora os seus conhecimentos de nutrição integrada, no Institute for Integrative Nutrition (IIN), em Nova Iorque.

“Sabe o que anda a comer?” chega aos escaparates com o preço de 15,50 euros.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.