Tem a paixão destas coisas. Depois de se licenciar na área da Educação e de uma pós-graduação em Administração Escolar, Maria Ana Silva Vieira, ruma a Barcelona, conhece Victoria Bisogno, fundadora do El Club del Te, maior clube do mundo na difusão da cultura do chá, e tece com este alimento uma relação que não mais a deixará.

Depois da Catalunha, esta bracarense nascida em 1979, ruma a Londres, Paris e Oriente, onde frequenta cursos, conhece grandes nomes ligados à divulgação do chá e contacta com o produto na origem.

Ana Vieira, autora de “Receitas à Volta do Chá” (edição Oficina do Livro) é hoje Sommelier de Chá com certificação internacional e Tea Blender.

Artista plástica americana transforma saquetas de chá em diários visuais
Artista plástica americana transforma saquetas de chá em diários visuais
Ver artigo

É com o título que chega agora aos escaparates que empreendemos uma viagem de mais de 200 páginas em torno da Cameliia Sinensis, designação científica para a planta do chá. Um périplo pelos muitos chás e pela origem remota da descoberta do chá e da infusão de folhas secas em água fervente.

Uma história que a autora faz remontar até antes de Cristo, à China Imperial, e a muitos episódios posteriores, entroncando inclusivamente em Portugal. Foi o primeiro país europeu a consumir chá e foi D. Catarina de Bragança, casada com o rei D. Carlos II, que levou consigo para Inglaterra um cofre cheio de folhas de chá. Terá sido a monarca a introduzir o hábito do chá das cinco na corte inglesa.

Antes de nos propor algumas dezenas de receitas da sua lavra, a autora, acompanha-nos numa visita guiada ao mundo do chá, na sua expressão científica; distribuição geográfica (existem três subespécies da planta do chá); o Terroir, termo cunhado ao vinho e que define as caraterísticas que envolvem o cultivo do chá e como estas se expressam no produto.

Depois de enumerar os seis tipos de chá (Branco, Verde, Amarelo, Preto, Oolong, Vermelho ou Dark), Maria Ana Silva Vieira detém-se nos Blends (misturas) e na preparação do chá.

O Chá não é só para beber, também se come, partilha e é história

Está aberta a porta para a substancial proposta de receitas salgadas, doces, quentes, geladas e em smothies que a autora nos propõe no presente livro. Diz-nos Maria Ana Vieira: “há já muito tempo que o chá deixou de ser apenas uma bebida e passou a integrar-se na gastronomia de uma forma admirável”.

Disso mesmo nos dá prova este “Receitas à Volta do Chá”. Alguns exemplos? Um peito de frango marinado com chá preto, uma sanduíche de salmão com maionese de matcha, uma sopa de miso com um toque de matcha, um doce de abóbora com Earl Grey, um Chai latte com chocolate e creme de natas, ou um smoothie antioxidante.

O Chá não é só para beber, também se come, partilha e é história

Um livro que também satisfaz a nossa feição mais curiosa, com uma lista de curiosidades em torno do chá. Entre estes apontamentos, destaque-se o da saqueta de chá mais cara de sempre, criada pelos joalheiros da Boodles para celebrarem os 75 anos da empresa britânica de chá PG TIPS. A saqueta continha uma edição limitada de folhas de chá de elevada qualidade e 280 diamantes pregados à mão. Custou mais de oito mil euros. O valor da venda reverteu a favor de um hospital para crianças, no Reino Unido.

Caso para se dizer que o consumo de chá faz realmente bem.

"Receitas à Volta do Chá" chega aos escaparates com o preço de 11,99 euros.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.