Contas feitas, seis chefes de cozinha, perfazendo oito estrelas Michelin, vão juntar-se a 3 e 4 de outubro nas Aldeias Históricas de Portugal, para aquela que será a segunda edição da iniciativa Arrebita Portugal.

“Rui Paula (Casa de Chá Boa Nova, Leça da Palmeira, duas estrelas Michelin), Marlene Vieira (Zumzum Gastrobar, Lisboa), Diogo Rocha (Mesa de Lemos, Viseu, uma estrela Michelin), Gil Fernandes (Fortaleza do Guincho, Cascais, uma estrela Michelin) e Louis Anjos (Bon Bon, Carvoeiro, uma estrela Michelin), são alguns dos nomes que se juntam aos já confirmados José Avillez (Belcanto, Lisboa, duas estrelas Michelin), Alexandre Silva (LOCO, Lisboa, uma estrela Michelin) e José Júlio Vintém (Tombalobos, Portalegre)”, adianta a organização do Arrebita Idanha Bio, a agência de comunicação Amuse Bouche.

Também já confirmados estão, entre outros, os nomes dos chefes de cozinha e outros intervenientes na mesa nacional como Luís Gaspar, Tiago Emanuel Santos, André Magalhães, Mário Rolando, António Galapito, João Sá, Filipe Ramalho e Rui Martins.

Em dois dias de comunhão com a natureza e com as antigas tradições e culturas da região, os 25 intervenientes na iniciativa, farão a sua abordagem culinária a produtos biológicos locais em duas das mais antigas aldeias do município, Penha Garcia e Idanha-a-Velha.

José Avillez e Alexandre Silva entre os 25 chefes que vão cozinhar este outubro em aldeias históricas
José Avillez, com duas estrelas Michelin no restaurante Belcanto, em Lisboa, é um dos nomes confirmados no Arrebita Idanha Bio. créditos: Amuse Bouche

“Este Arrebita Idanha Bio é totalmente vocacionado para a sustentabilidade e para a preservação e dinamização de uma zona rural com um património de valor incalculável”, afirma Ana Músico, CEO da Amuse Bouche.

A 3 de outubro, o evento decorre em Penha Garcia. É nos moinhos de rodízios que os chefes de cozinha vão confecionar pratos no fogo e inspirados nas tradições da região. Localizados nas margens do rio Pônsul, estes moinhos onde outrora se produziam farinhas de trigo e centeio estão inseridos na Rota dos Fósseis e no Parque Icnológico, uma zona classificada pela UNESCO, enquanto Geomonumento do Geopark Naturtejo, onde se encontram vestígios de trilobites com 480 milhões de anos.

Já a 4 de outubro, é a vez de Idanha-a-Velha, uma das 12 Aldeias Históricas de Portugal, receber os cozinheiros nas suas ruas e ruínas romanas. Os visitantes terão oportunidade de provar a inventiva e contemporânea cozinha de rua.

Gil Fernandes, jovem chefe de cozinha, é o novo “comandante” do restaurante Fortaleza do Guincho
créditos: PSR/Amuse Bouche

Com acesso gratuito em ambos os dias, o evento decorre entre as 12h30 e as 19h00 a 3 de outubro, e no período das 12h30 às 20h30 a 4 de outubro. Os pratos custam entre 5 e 8 euros.

“Em concordância com as normas da Direção-Geral da Saúde (DGS), Proteção Civil, Bombeiros e GNR, os percursos são controlados e de sentido único, de forma a impedir a aglomeração de pessoas. Por iniciativa própria, a Amuse Bouche assegura ainda a realização do teste à COVID-19 a todos os chefes participantes e staff envolvido”, revela a entidade organizadora.

“Nesse sentido, o número de visitantes é permanentemente controlado e limitado por uma equipa de 30 colaboradores, cuja função é garantir que todos possam desfrutar do evento em segurança”, conclui.


Imagens disponibilizadas por Amuse Bouche.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.