As cerimónias de casamentos estão cada vez mais personalizadas. Sejam tradicionais, simples ou glamourosas, quem vai casar pode sempre procurar formas de tornar “o grande dia”  ainda mais especial e inesquecível. Preparámos algumas dicas para ajudar na escolha e serviço dos vinhos, desde os vinhos para o copo-de-água até aos vinhos para o grande brinde.

A maioria dos buffets já oferece pacotes pré-definidos que inclui vinhos, as bebidas não alcoólicas como a água, sumos e refrigerantes, ficando sob a responsabilidade dos noivos a escolha das bebidas certas para harmonizar o grande dia. Pretende-se que as bebidas harmonizem com vários aspetos da festa, desde o horário, o local, os pratos que serão servidos, enfim nada fácil…

Chegou a estação dos casamentos. Sabe como e que vinhos servir?

A estação do ano também influencia muito na escolha das bebidas. Neste período de calor, a melhor escolha são vinhos frescos e leves.

Os vinhos na temperatura certa

Quando falamos de temperaturas, não há o que discutir. Existem regras que determinam a temperatura de serviço adequada para cada tipo de vinho. Vamos lá: os espumantes devem ser servidos até 9 ºC, os brancos até 12 ºC e os tintos até 16 ºC.

A que temperatura devo servir os vinhos no verão?
A que temperatura devo servir os vinhos no verão?
Ver artigo

Para evitar que o vinho aqueça no copo, aconselho a moderação na quantidade servida, esta regra vale não só para evitar o desperdício de vinho, mas também para melhorar o aproveitamento da bebida. O recomendado é servir os espumantes até a metade do copo e os vinhos tranquilos, sejam brancos ou tintos, um pouco abaixo da metade.

Tipos de copos

Por mais que o organizador do buffet já se encarregue disso, é bom também preocupar-se com este assunto para que possa com os seus convidados desfrutar dos vinhos escolhidos. O tipo de copo em que o vinho será servido é importante para ressaltar seus aromas e sabores, tais como são oferecidos pela bebida.

E quando tratamos dos borbulhas da festa, estes merecem estar também à altura!

As flûtes são mais finas e longas, e todo esse formato elegante preserva o perlage (as bolhas) do espumante e direciona os aromas diretamente para o nariz. E não se esqueça de escolher um substituto do champanhe ou espumante para as crianças na hora do brinde.

Que vinhos servir no banquete

Conforme já referimos, entre vinho e comida deve existir uma harmonia. Para pratos há base de peixes, aves e molho branco, cremes e verduras, a melhor opção são os brancos, espumantes e rosés, sem esquecer aquela regra “frescos e leves!”.

Chegou a estação dos casamentos. Sabe como e que vinhos servir?

O Quinta da Alorna Verdelho branco 2014 é tudo isso, um vinho de aroma `limonado`, com fruta tropical presente, predominando o maracujá. Na boca, a acidez equilibra com o corpo redondo, com alguma complexidade, mas o conjunto é muito elegante, fresco e persistente. Sob a máxima de “frescos e leves” poderá jogar entre as várias opções e selecionar desde os vinhos para o copo-de-água até aos primeiros pratos.

As carnes vermelhas, gratinados, molhos de tomate e caça, vão melhor com vinhos tintos. Pense sempre na intensidade do prato no que diz respeito à gordura e opte por vinhos com mais taninos à medida que o nível de untuosidade for crescendo.

O Pera Doce Reserva tinto 2012, é um alentejano que respeita a regra inicial e é muito versátil devido ao seu aroma onde se combina o fruto de qualidade com o baunilhado da madeira. Sedoso e envolvente na boca, devido aos taninos maduros e finos, o final revela-se longo e estruturado. Produzido a partir das castas Trincadeira, Aragonez e Syrah, bebe-se de forma despreocupada, de agrado geral e, portanto, um vinho que é uma...pera doce.

O trunfo em Portugal são os espumantes! Temos espumantes que se comparam aos internacionais champanhes, com a diferença de oferecermos um ótimo custo-benefício! Se apostar nos nacionais, terá na sua festa um excelente espumante, sem fugir do seu orçamento. Escolhi o Espumante Vinha D´Ervideira Bruto, produzido com as castas Perrum e Antão Vaz. Produzido no Alentejo, região de clima quente, apresenta notas de fruta tropical, complexadas. Na boca é macio, persistente, citrino, apresentando uma bolha fina que desaparece de uma forma suave. Perfeito para o brinde aos noivos! Tchim, Tchim!

José Faria
Sommelier

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.