Com a chegada da menopausa, um processo marcante na vida de qualquer mulher, ocorrem, muitas das vezes, mudanças que podem ser difíceis de lidar. Nesta altura, "aumentam os sinais de atrofia cutânea que caracterizam o envelhecimento da pele, tornando-a mais fina, com perda de elasticidade e, consequentemente, acentuação de rugas", explicou Luís Uva, dermatologista, à edição impressa da revista Ultimate Beauty.

Também a secura cutânea, as unhas quebradiças e cabelos mais frágeis anunciam esta mudança. Mas porque ocorrem estas mudanças? Com os níveis de estrogénio em declínio, regista-se, por um lado, "uma menor produção de elastina [substância que assegura a elasticidade da pele] e de colagénio [substância que assegura a firmeza dos tecidos cutâneos]", sublinha o especialista.

Menopausa em beleza e em forma. 3 coisas que pode fazer para viver melhor este período
Menopausa em beleza e em forma. 3 coisas que pode fazer para viver melhor este período
Ver artigo

Por outro lado, como sucede com muitas mulheres em muitos casos, "uma menor produção de oleosidade por parte das glândulas sebáceas, o que pode provocar pele seca e com um aspeto espesso", adverte o dermatologista Luís Uva.

Além disso, "as alterações hormonais também afetam a espessura da pele, tanto a sua camada inferior como a superior, tornando-a mais fina, frágil e suscetível ao aparecimento das mais diversas irritações", refere ainda o especialista.

"Os cuidados com a pele devem permitir a reparação das fibras de colagénio lesadas e restaurar a sua tonicidade, sendo importante manter os cuidados diários de limpeza, de manhã e à noite", diz. "Deve privilegiar-se a hidratação, os efeitos lifting, [a ação] antimanchas e a proteção solar", refere ainda. E não se esqueça da pele do pescoço, mais frágil que a do rosto, a par da das mãos, uma zona de envelhecimento prematuro.

5 tratamentos recomendados pelos especialistas

Não desista da sua beleza nesta fase. "Deve apostar em tratamentos que restabelecem a hidratação e a nutrição, alternando com procedimentos que corrigem as imperfeições resultantes do envelhecimento", recomenda o dermatologista. Veja, de seguida, alguns dos principais tratamentos estéticos que os especialistas sugerem.

1. Dermoroller e Canela Face Lift

Técnica que utiliza um rolo com micro-estiletes ou uma caneta com micro-estiletes mais finos, nalguns casos, para tratar rugas. "As microperfurações obrigam a pele a regenerar-se e a cicatrizar rapidamente, deixando-a mais resistente e uniforme.

O efeito é otimizado com a aplicação tópica de um complexo vitamínico", explicou à Ultimate Beauty Paula Henriques, na condição de diretora da clínica iCare. Recomenda-se uma sessão por mês, num total de quatro. Este tipo de tratamentos tem um custo médio de 150 € por sessão.

2. Peelings

São outra das opções. "Os peelings superficiais ou médios realizam uma escamação controlada da camada superficial da pele do rosto, sem danificar os tecidos", esclarece a especialista. "Utilizam-se para melhorar o aspeto opaco da pele cansada, rugas finas e manchas superficiais causadas pela exposição solar e fechar os poros dilatados", diz Paula Henriques.

"São recomendadas três a quatro tratamentos com uma periodicidade semanal, quinzenal ou mensal, dependendo do estado da pele", esclarece ainda a especialista. Existem peelings no mercado a partir de 120 € por sessão.

3. Mesolift anti-aging com NCTF

Este procedimento estético consiste na "infiltração nas células da derme de pequenas quantidades de ácido hialurónico e um complexo multivitamínico polirevitalizante, para estimular a regeneração da derme e a consequente hidratação e  rejuvenescimento da pele. A aplicação é feita com micro-injeções múltiplas nas áreas a tratar", diz Paula Henriques. Recomendam-se quatro sessões de 15 em 15 dias. Este tipo de tratamento está disponível a partir de 190 € por sessão.

4. Toxina botulínica

Também conhecida como botox, é usada "para eliminar as rugas das regiões frontal [na testa], glabelar [entre as sobrancelhas] e do canto externo dos olhos [pés de galinha]", explica. Esta substância "tem uma ação direta sobre os músculos da face, relaxando-os sem produzir qualquer alteração da expressão facial", explica Paula Henriques.

Os resultados tornam-se visíveis "entre o terceiro e quinto dia após a aplicação, com uma duração média entre quatro a seis meses", acrescenta ainda a especialista. Este tratamento tem um custo médio de 350 € por aplicação.

5. Preenchimento facial

Consiste na aplicação de substâncias orgânicas "para preencher os sulcos nasogenianos ou dar mais volume a partes do rosto como o contorno maxilar (queixo), os lábios e as maçãs do rosto", diz Paula Henriques. A mais utilizada é o preenchimento com ácido hialurónico.

"É uma substância segura e reabsorvível, tendo o efeito final uma duração média de 8 a 12 meses, dependendo dos casos", acrescenta. Recomenda-se uma aplicação anual. Este tratamento tem, em média, um custo a partir de 450 € por aplicação.

Texto: Rita Miguel

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.