É certo que não se deve mudar de personalidade em prol do outro, mas há mudanças no comportamento que se devem implementar. É tudo uma questão de tentar encontrar um meio termo, ter sensibilidade para entender a outra parte e não nos basearmos só no nosso umbigo. Para que um casamento dê certo terá de existir algum trabalho e equilíbrio para que no fim a harmonia e felicidade prevaleçam. Agir com inteligência é observar o que tem prejudicado a relação e mudar o comportamento. Veja aqui o que deve evitar para que o seu casamento continue em pleno!

Falta de comunicação
É a conversar que as pessoas se entendem! Se o seu cônjuge for do tipo calado terá de ir insistindo até que se 'abra' consigo. Não pode haver partilha se não conversam sobre o vosso dia a dia, objetivos de vida, futilidades, sentimentos, gostos, enfim... É também nestas conversas que é demonstrado o afeto que se tem pelo outro, bem como interesse e atenção.

Ciúmes
Não lhe dizemos que não os possa sentir de vez em quando, mas se for algo que nota ser incontrolável para si deverá cuidar da sua autoestima e autoconfiança, pois claramente é um problema de insegurança. Lembre-se que ninguém gosta de ser controlado e as discussões periódicas acerca do tema podem facilmente levar ao desgaste e rutura da relação.

Infidelidade
Se escolheu o seu cônjuge foi por achar que 'era o tal' por isso não caia naquela que é uma das maiores causas de divórcio. Note que, a maioria das vezes que uma pessoa 'olha para o lado' é porque algo de errado se passa entre o casal. Antes de cometer algum erro que não tenha solução pense o porquê de se ter visto nessa situação, pondere e converse. Os casamentos passam por fases de estagnação, mas podem ser arrebitados.

Pensar que a felicidade só depende do outro
Um casal não tem um cordão umbilical! Treine e habitue-se a construir a sua própria felicidade e satisfação. O seu cônjuge é responsável pela mesma, mas só até determinado nível. Nunca se esqueça... “se eu não gostar de mim, quem gostará?!”

Criticar
Evite o diálogo constante de fazer reparos ou criticar o comportamento do outro. Este não vai mudar e provavelmente até tende a piorar, uma vez que começa a fartar-se e poderá começar a fazer de propósito só para chatear. Tente arranjar solução conversando calmamente para contornarem a questão.

Falar mal em frente a terceiros
Se quer evitar mexericos ou conversas alheias não fale mal do cônjuge à frente dos seus amigos ou familiares. Já para não falar do quão pode ser constrangedor para quem estiver à vossa volta caso estejam ambos presentes e humilhante para o cônjuge.

Guardar segredos
Se a vossa opção foi partilhar uma vida a dois não deve haver espaço para segredos que vos inclua. A maior parte das vezes a verdade vem ao de cima e a omissão pode ser interpretada como uma traição.

Não ter interesses em comum
Os opostos atraem-se, é certo, mas com o passar do tempo pode significar a partilha de uma casa, mas com vidas paralelas. As identidades do casal devem manter-se, claro, mas deverão arranjar interesses e objetivos em comum para prosperarem no casamento.

Não perdoar
Bom, se não for para ser sincero perdão, não vale de muito... Lembre-se que toda a gente erra e por um erro não significa que alguém deixa de ser boa pessoa. Coloque-se na situação e pondere, se fosse você provavelmente gostaria de ser perdoado.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.