Num relacionamento saudável, para além de outros fatores, o respeito e a igualdade deve reinar e ser mútuo. Por isso, se começa a notar atitudes desagradáveis, cobranças ridículas, tentar estabelecer regras, etc... por parte do outro ou suas, está na hora de repensar o seu relacionamento e ficar alerta. Leia abaixo aqueles que são os indicadores de uma relação nociva.

Insultos
Discussões todos os casais têm. No entanto, a maneira como as têm podem ser diferentes. A maneira de agir e de falar em questões stressantes diz muito sobre uma pessoa portanto, se um dos parceiros perde a cabeça de alguma maneira e insulta o outro, é muito provável que o volte a fazer. Ora, para além de se dizerem coisas da boca para fora, mas que infelizmente podem deixar mágoas, insultos é nada mais nada menos que falta de respeito. E não, não é desculpa o facto de ter sido criado dessa maneira, por exemplo. O lema é 'trata o outro como gostarias de ser tratado'.

Ciúmes
Quando são sem nenhum motivo aparente é porque a confiança não reina e se esta não reina, a estabilidade nunca irá ocupar o seu devido lugar. Na senda, controlar todos os passos do outro não é saudável: telefonar a toda a hora, bisbilhotar o telemóvel ou email, 'sacar nabos da púcara' junto dos amigos, etc... Isto só revela um comportamento obcessivo.

Dress code
O corpo é de cada um e cada um deve vestir-se como gosta sem precisar de ter um parceiro para decidir isso ou fazer comentários destrutivos afim de levar a dele avante. Uma pessoa segura de si transmite confiança, mas também pode melindrar muita gente o que pode levar ao ataque pessoal.

Dinheiro
Sempre se ouviu dizer que quando um relacionamento acaba e tem de se dividir os bens/ dinheiro é quando se conhece realmente o outro. Pois bem, não é nenhum mito! Há pessoas que se “transformam” e por isso, é essencial que tenha a sua independência económica. Quando há dependência, para além de ser uma forma de dominar o outro, se o amor acaba ou quer colocar um ponto final, é mais difícil refazer a vida. Podem ter alguns bens em comum, mas nunca esquecendo que antes de serem um casal são indivíduos.

Amigos
Ao início é muito comum acontecer. O casal passa muito tempo juntos e desligam-se do que se passa ao redor. O problema é quando isto avança para um hábito e se torna num martírio, ou seja, cada vez que saem tem de ser juntos ou não o fazem de todo por imposição de um.
Cada um de nós tem de ter o seu próprio espaço e ser livre de estar com quem quer.

Conversar
Ter receio de dar as suas opiniões, não partilhar aquilo que lhe vai na alma, entre outros, só porque sabe de antemão que o outro não partilha da mesma opinião ou sabe que nem sequer vai ter em atenção ao que diz, é quase sinónimo de 'mas o que é que ainda está a fazer com essa pessoa'. O amor é para ser vivido de forma feliz, onde a partilha enriquece e traz diversidade e não para sentir medo ou angústia.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.