A minha irmã não é como as outras irmãs, é a Minha irmã.

A minha irmã tem traços únicos e delicados, e sem eles não seria a Minha irmã.

A minha irmã pede-me para lhe tirar café, esquece-se onde o deixou e pergunta-me três vezes por ele, acabando por o deixar em qualquer lado, a meio, e frio.

A minha irmã descreve pormenorizadamente todas as histórias que me conta, com detalhes microscópicos. Enquanto eu lhe peço para abreviar, ela pede-me paciência para a ouvir.

A minha irmã exige que lhe conte tudo ao centímetro e eu teimo em resumir, o que a deixa desiludida. Acabo por fazer um esforço para acrescentar um pormenor ou outro.

A minha irmã é a pessoa que não se choca com nenhum aspeto bom ou mau da minha pessoa. Se eu me sair bem em alguma coisa, ela não esperava menos do que isso. Se eu estiver menos bem ou me enervar, em rasgos de desânimo, ou a dizer as maiores barbaridades, ela olha-me com calma e carinho e diz "precisas de descansar, não sentes nada disso que estás a dizer". E como sempre tem razão.

A minha irmã acredita genuinamente que eu sou boa pessoa e que não posso ter defeitos assim muito graves, olha-me diretamente na alma e puxa como um íman, toda a minha energia positiva e bondade, fazendo-me querer ser melhor.

A minha irmã pergunta-me todos os dias "Como é que vai ser o teu dia amanhã?" e não gosta que lhe dê respostas vagas.

Quando vamos jantar fora, a minha irmã faz questão que eu prove o prato dela, e vice-versa para que ninguém fique desiludida com o que pediu, ou a olhar uma para a outra.

A minha irmã ouve os meus desabafos com todos os ouvidos do mundo, e está sempre pronta a aconselhar-me de uma forma positiva, fazendo-me ver o outro lado. É imparcial e justa.

A minha irmã segue os meus conselhos, ouve as minhas ideias mirabolantes com muita atenção e silêncio, e deixa-se contagiar pelo meu entusiasmo com alguma coisa nova.

Com a minha irmã não existem coisas minhas ou tuas, são coisas nossas.

A minha irmã é muito discreta e tenta passar despercebida, mas não consegue, porque tem um enorme coração.

Não sei definir a minha irmã, não sei bem o que ela é, mas sei o que não é.

A minha irmã não é insensível, invejosa, calculista, manipuladora, fútil, a minha irmã é tudo menos isto.

A minha irmã é profunda, sensata e carinhosa.

Se um dia tivesse que entregar o mundo inteirinho a alguém para o governar, entregava-o a ela e desaparecia descansada. Juro-vos que ela ia cuidar muito bem dele. E isto é só uma pequena amostra do quanto eu confio na minha irmã.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.