Cama e quarto

Os bebés no 1º ano de vida devem dormir numa cama de grades, com colchão firme, e sem almofada. É essencial, tendo em conta a prevenção do Síndrome de Morte Súbita do Lactente (SMSL), que a criança seja deitada de costas. Os lençóis ou mantas não devem ultrapassar a zona do tórax do bebé, de modo a não haver possibilidade de cobrir a cara, e devem evitar-se peluches e outros objectos almofadados no berço, bem como proteções para as grades do berço.

Para evitar que os bebés se destapem pode usar-se um saco de dormir, adequado a estação do ano.

Os pais devem estar atentos ao grau de desenvolvimento da criança, e adequar a altura das grades do berço quando o bebé já se põe de pé, para evitar quedas.

Na criança maior, com idade superior a um ano, pode usar almofada ou objecto de transição (peluche, doudou...) para maior conforto.

Até aos 6-12 meses é recomendado que o bebé durma no seu próprio berço no quarto dos pais. Não se aconselha a que o bebé durma na mesma cama dos pais, sendo este um factor que aumenta o risco de SMSL.

Temperatura

É do senso comum que se tivermos frio ou calor vamos dormir pior. O mesmo será verdade para um bebé ou criança, ainda que não o saiba verbalizar.

Nos bebés pequenos deve evitar-se o sobreaquecimento, e vestir apenas mais uma peça de roupa do que aquela que o adulto tem para estar confortável, sendo o mesmo verdade para dormir. A temperatura ambiente ideal para o sono será entre os 20 e os 22ºC, devendo os pais estar atentos a sinais de frio ou calor das crianças.

Luminosidade

Uma luz ambiente demasiado intensa, ou que incida directamente na criança pode ser prejudicial ao sono, o que não significa que seja essencial que a criança durma totalmente no escuro. É razoável, se a criança se sentir mais segura e confortável, que exista uma luz de presença, suave e de baixa intensidade. Se a criança adormece com a luz de presença, deve manter-se a luz de presença durante a noite, para que nos micro-despertares noturnos reconheça o ambiente.

Ruído

O ruído intenso pode prejudicar o sono, mas por vezes, os bebés pequenos acalmam com ruídos contínuos de intensidade moderada (aspirador, secador de cabelo, exaustor,...). Existem já vários dispositivos que simulam estes ruídos, chamado de “white noise”, que ainda que seja útil para acalmar a criança, não deve estar presente durante todo o período de sono.

De modo a facilitar uma noite de sono tranquilo a criança deve dormir num ambiente confortável e seguro, com as condições de luminosidade e temperatura adequadas. Se mesmo atendendo a estas dicas sentir que o sono da criança não é de qualidade deve procurar ajuda médica para que o correto diagnóstico, tratamento e acompanhamento possa ser feito. Mesmo em tempos de COVID-19, não deve adiar procurar ajuda por receio de contágio. As unidades de saúde seguem medidas que promovem a segurança e não podemos descurar que o próprio contexto que atravessamos está a impactar o sono de muitas crianças.

Um artigo de Nádia Vieira Pereira, pediatra no Hospital CUF Descobertas - Consulta do Sono-Pediatria.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.