Os cortes na saúde ou um eventual encerramento da Maternidade Alfredo da Costa (MAC), em Lisboa, podem pôr em causa a “excelente” prestação de cuidados clínicos aos bebés prematuros, disse à Lusa uma das fundadoras da associação XXS. Em entrevista à agência Lusa Paula Guerra, uma das fundadoras da XXS - Associação Portuguesa de Apoio ao Bebé Prematuro, disse estar “muito preocupada” com as notícias sobre os cortes orçamentais na saúde e com um possível encerramento da MAC. “Temos de chamar a atenção para o facto de que os cortes orçamentais e as alterações a nível logístico podem vir a provocar uma inversão da taxa de sucesso com bebés prematuros em Portugal”, disse, salientando que Portugal tem das melhores práticas em termos de prestação de cuidados clínicos a estes bebés. Paula Guerra lembrou que um relatório elaborado pela Fundação Europeia para os Cuidados de Recém-Nascidos apresentado no ano passado no Parlamento Europeu indicava que entre os países analisados, apenas Portugal e o Reino Unido têm uma estratégia política nacional com medidas específicas para a saúde neonatal e para as crianças prematuras. Quanto às notícias que dão conta de um possível encerramento da MAC, Paula Guerra disse que seria um “grande disparate” não só pelo que é a maternidade e o que representa, mas também porque a qualidade do serviço no que se refere aos prematuros iria decrescer. O Governo está a realizar vários estudos através da Entidade Reguladora da Saúde e do Grupo Técnico para a Reforma Hospitalar para decidir se encerra a MAC, a maior maternidade do país. Para Paula Guerra, esta situação iria obrigar a uma dispersão de médicos da MAC para outras unidades hospitalares, o que iria prejudicar um serviço que é reconhecido a nível internacional. “Neste momento existe um serviço que tem uma determinada equipa com grande experiência e com sucesso reconhecido. Se a MAC encerrar, os médicos vão ser colocados em hospitais diferentes, perdendo-se assim o 'know how', prejudicando os resultados obtidos”, disse, salientando que são muitos os especialistas internacionais que “vem beber da experiência portuguesa com bebés prematuros”. A XXS é uma associação sem fins lucrativos criada em 2008 por um grupo de pais que viveram a experiência da prematuridade, tendo como missão ajudar pais e bebés a ultrapassar “os momentos mais difíceis das suas vidas”.
Fonte:Lusa
7 de novembro de 2011

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.