Quando uma criança chega para animar o ambiente familiar os pais acabam por alterar algumas das rotinas prejudicando, por exemplo, a atividade física a que estavam habituados no final de um dia de trabalho. Mas estas alterações devem ser encaradas de forma positiva, encontrando alternativas. A desistência da atividade física nunca será a solução.

Correr é um vício, mas com uma criança entre os 2 e os 5 anos (por exemplo) a tarefa complica-se. Principalmente quando, ao final do dia, é preciso tomar conta do bebé.

Quando se começa a correr é difícil parar e o aparecimento do bebé pode impedir esta prática. Mas, do ponto de vista do exercício e manutenção da forma física, há atividades que podem substituir algumas corridas e que, acredite, podem ser mais extenuantes do que uns bons quilómetros. Aqui ficam alguns conselhos de pai.

Jogar à apanhada

As crianças gostam do jogo. Os adultos já esqueceram e esta é uma boa oportunidade para voltar a viver bons momentos da infância ao mesmo tempo que acompanha a criança. Em casa, em dias mais frios e chuvosos, num parque ou jardim com o convite do bom tempo.

Tarefas caseiras

Uma tarefa como estender a roupa pode ser um exercício por si só, principalmente se o fizer com a ajuda da criança. Os bebés adoram as atividades domésticas. Algo que tende a mudar com a idade. Por isso, aproveite este período para obter todos os benefícios. A pequena ajuda que vão dando, o tempo que passa com o seu filho(a) e o exercício extra ao demorar, provavelmente, o dobro do tempo na execução. Cuidado com as molas da roupa. Têm tendência para se partir nas mãos das crianças!

Arrumar os brinquedos

Uma das coisas que as crianças mais gostam de fazer nesta idade é espalhar tudo o que podem. Mas se forem incentivados (regra geral, para os pais sortudos) também têm prazer em arrumar tudo dentro de uma caixa. Caixa de onde tiraram os brinquedos para se enfiar lá dentro. Adote posturas corretas de forma a evitar lesões nas costas decorrentes do esforço que vai fazer com esta actividade.

Ao praticar exercício na companhia do bebé, além de obter uma recompensa imediata com o tempo de qualidade, vai criar hábitos saudáveis no seu filho(a) que irão contribuir para a prevenção do risco de obesidade infantil associada à falta de exercício.

Coloque-se ao nível da criança

Sente-se no chão, mesmo que tenha de recorrer ao colchão de ginástica onde, normalmente, executa os abdominais. Aproveite estes momentos para fazer alongamentos das pernas e esticar a zona lombar. Use o peso da criança para fazer elevações com braços e pernas.

Promova passeios

Um passeio ao final do dia com o seu filho ajuda a descomprimir (tirando o stress quando tentam correr para onde não devem) e é mais um incentivo na sua etapa de desenvolvimento.

Bicicleta

Há no mercado diversas soluções para transportar uma criança com esta idade (a partir dos 12 meses) na bicicleta de forma segura. A maioria instala-se na traseira da bicicleta mas há marcas que permitem colocar à sua frente, sobre o quadro. Além de estar sempre no seu campo de visão é mais fácil e seguro em caso de algum percalço. Pode simplesmente protege-la com um abraço.

E, claro, nunca esquecer o capacete para si e para a criança.

Opte por caminhos mais planos e evite ruas com muito trânsito para reduzir ao mínimo o risco de acidentes. O bebé vai adorar. O difícil vai ser voltar para casa sem ele insistir em continuar o passeio. Mesmo que já tenha as pernas a dar sinal.

Quando já sabem andar de bicicleta sozinhos, promova passeios conjuntos, preferencialmente numa ciclovia. A fase de aprendizagem na bicicleta é, por si só, exercício físico para si e para o seu filho(a).

Encontre as suas soluções. Se olhar com atenção verá que já faz algum exercício com actividades semelhantes. Basta adotar alguns cuidados extra relacionados com a postura.

Incentivar as crianças a praticar exercício físico desde os primeiros anos de vida é um passo importante no combate à obesidade.

Ao praticar exercício na companhia do bebé, além de obter uma recompensa imediata com o tempo de qualidade, vai criar hábitos saudáveis no seu filho(a) que irão contribuir para a prevenção do risco de obesidade infantil associada à falta de exercício. Uma boa alimentação e hidratação são também essenciais mas muitas crianças fazem menos exercício do que o recomendado. Muitas vezes por falta de hábitos aprendidos desde cedo.

De acordo com o Comité Olímpico Internacional (COI), ao longo dos últimos 50 anos tem-se assistido a um declínio acentuado no gasto energético da população com o trabalho doméstico e outras atividades ocupacionais, o suficiente para explicar o aumento da prevalência da obesidade.

Neste documento de Consenso, o COI aponta para as recomendações da OMS sobre a atividade física como importante elemento central na prevenção das doenças crónicas não transmissíveis. Neste contexto o presidente da entidade reivindica “espaços públicos seguros e acessíveis para a prática de atividade física e desporto, devidamente associados a transportes e planificação urbana, intensificação da educação física e melhoria das infraestruturas e organização desportiva”.

Incentivar as crianças a praticar exercício físico desde os primeiros anos de vida é um passo importante no combate à obesidade.

Em todos estes exercícios não esquecer que uma boa hidratação é essencial e as crianças precisam, especialmente, de ser incentivadas para beber líquidos ao longo do dia. Este cuidado com a hidratação das crianças vai também deixá-lo mais alerta para a sua própria hidratação.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.