Príncipe Harry deu uma entrevista à Fast Company na qual alertou para a importância dos líderes, e pessoas em geral, trabalharem na construção de um ecossistema digital mais saudável e benéfico para os respetivos utilizadores.

Esta é uma luta que o príncipe e a mulher, Meghan Markle, têm vindo a travar há já vários meses. Os duques de Sussex acreditam que é possível que as redes sociais se tornem em espaços comunitários francamente positivos, mas que é preciso haver uma série de mudanças.

Assim, um dos problemas para os quais chamou a atenção foi para o bullying, muito recorrente nestas plataformas, o qual prejudica seriamente as vítimas.

Aliás, Harry e Meghan passaram eles mesmos por uma situação do género, conforme o próprio recordou.

"Essa falsa narrativa tornou-se a mentora de todo esse assédio de que falas. Não teria começado se a história apenas tivesse sido contada de forma verdadeira", afirmou, quando recordado das muitas críticas de que foi alvo nas redes sociais.

Uma vez que abandonou o Instagram, por exemplo, foi ainda questionado a Harry quando é que este consideraria regressar.

"Revisitaremos as redes sociais quando sentirmos que é o certo para nós - talvez quando virmos um maior compromisso de mudança e reforma - mas agora dedicamos a nossa energia a aprender mais sobre este espaço e de que forma poderemos ajudar", completou.

Leia Também: Reencontro dos príncipes Harry e William servirá para lavar roupa suja?

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.